Sobre ter ou não ter carisma

“Allons enfants de la Patrie Le jour de gloire est arrivé….”La Marseillaise

Dizem alguns comentadores que François Hollande, vencedor da primeira volta das presidenciais francesas, não tem carisma. Talvez…Mas o que é ter carisma?

Para Max Weber  o poder carismático é um dos grandes poderes revolucionários da história, mas, na sua forma mais pura, é de carácter plenamente autoritário, dominador. Pressupõe dedicação afectiva à pessoa do “senhor” e aos seus dons, em especial, capacidades mágicas, revelações ou heroísmo, poder do espírito e do discurso. 

Carismático era François Mitterrand.Cheguei a conhecê-lo pessoalmente (com Mário Soares, presidente). Tinha um olhar electrizante que nos fixava de maneira indefinida, falava pausadamente, irradiava tranquilidade e sedução. Jacques Séguela, encontrou a frase certa para o carisma de Mitterrand no slogan da sua campanha  eleitoral: “la force tranquille”.

      

Por cá, tivemos Cunhal, Soares, Sá Carneiro. Mais recentemente,  Sócrates.

Na definição de líder carismático não entram valorações quanto à justeza ou bondade das acções ou dos pensamentos dos líderes carismáticos. Entra o poder de atrair seguidores através da força das palavras e dos gestos, capazes de despertarem como que  uma  “fé”, traduzida na  capacidade de convencer e de emplogar os seus “fiéis”…

Os líderes carismáticos são, por vezes, como escreveu Webber,  demagogos e autoritários e até ditadores. Amamo-los ou detestamo-los mas não lhes podemos ficar indiferentes. 

Quem são hoje, em Portugal, os líderes a quem reconhecemos carisma? 

Cavaco? Falta-lhe tudo para o ser…

Passos Coelho?  Tem apenas voz, mas não atrai nem empolga…., ao invés, faz perder a fé em si e no País até aos que o quiseram seguir….

António José SeguroAntónio José Seguro? Falta-lhe força na palavra, “frieza” no olhar, certeza no apontar do caminho…

 Um líder  ou nasce carismático ou nunca o será. Como dizia Weber, o carisma é um dom.

About these ads
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Política, Sociedade com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Sobre ter ou não ter carisma

  1. Pingback: Sobre ter ou não ter carisma « Máquina Semiótica

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s