O protagonismo do primeiro-ministro

 O primeiro-ministro chegou à Gulbenkian, esta manhã, para dizer umas palavras numa iniciativa da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) – Ciência 2012 Portugal – Caminhos de excelência em ciência e tecnologia onde participaram também o ministro da Educação e a secretária de Estado da Ciência. Investigadores de todo o País enchiam a entrada do Auditório  e, lá dentro,  poucos lugares sobravam.

Uma  chuva de repórteres, de microfone em punho e  câmara ao ombro,  caíu em cima do primeiro ministro que durante longos minutos acedeu a responder a todas as perguntas perante o ar embevecido do ministro e a impaciência de quem tinha chegado a horas para assistir à sessão desde o  início.

Eu estava lá e ouvi o primeiro-ministro responder a todas as perguntas. Arrebitei as orelhas quando o ouvi dizer – “estou habituado a que ao  longo dos anos algumas figuras políticas queiram assumir protagonismo em datas especiais…”

Pensei para mim: “Está habituado”?…. “ao longo dos anos?” A que figuras políticas se refere? Mário Soares precisa de protagonismo? E Manuel Alegre também?

Se alguém  vindo de outro planeta ouvisse o primeiro-ministro  havia de pensar que ele é primeiro-ministro “há longos anos” e que “os políticos do 25 de Abril”, querem “protagonismo”! 

Ora, se a decisão de Soares e Alegre de não comparecerem às comemorações oficiais do 25 Abril me parece menos feliz, o comentário do primeiro-ministro é patético! 

Só depois de ouvir e ver os números apresentados pela Secretária de Estado da Ciência sobre o crescimento da Ciência e da Investigação em Portugal nos anos de 2006 a 2011 percebi que era preciso desviar as atenções do salto gigantesco que Portugal deu, neste domínio, com o governo anterior, com Mariano Gago como Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Era preciso, pois, dar o protagonismo ao primeiro-ministro e não aos números da Ciência. O 25 de Abril foi o pretexto…

Os dados apresentados esta manhã na Gulbenkian (ainda) não estão disponíveis, mas consultando o sitio da FCT podem encontrar-se alguns. Eis um exemplo de factos de que os jornais não falaram:

About these ads
Esta entrada foi publicada em Ciência, Jornalismo, Política com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a O protagonismo do primeiro-ministro

  1. Scorpius diz:

    Um frango a tentar cantar de galo!…

  2. Vítor diz:

    contem lá as entrevistas e vejam quem é que precisa de protagonismo

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s