Um plano para resolver o problema criado por Warren Buffet

Warren Buffett at his desk

Jornais, rádios e televisões andam há uns dias em grande euforia desde que o milionário norte-americano, Warren Buffett, disse que está na hora de aumentar os impostos sobre os mais ricos para ajudar a baixar o défice, no que foi seguido por “representantes das 16 maiores fortunas de França que se ofereceram  para pagar mais impostos, de forma a contribuir para a resolução dos problemas financeiros do país.

Uns lançam alguma esperança no cidadão comum e dizem que  “Imposto sobre os 100 mais ricos de Portugal salvava subsídio de Natal”. Outros, mais cépticos, afirmam que «aumentar o IRS dos mais ricos “é um disparate”», enquanto há também quem proponha  um imposto extraordinário e venda de submarinos para abater dívida” e também quem prefira o apocalipse e fale em “fuga de capitais” se não houver cautela com o que se exige aos ricos (António Capucho na SIC Notícias e Mira Amaral na TVI24).

O Governo ainda não se pronunciou sobre  estas movimentações mas os jornais afirmam que “tem andado a seguir com interesse o debate que tem existido na Europa sobre esta matéria” e que  “abre a porta a taxa especial para ricos” admitindo,  segundo “fonte oficial do gabinete do primeiro-ministro”, que “é provável que a questão seja discutida para a semana”, mantendo assim  todas as portas abertas para melhorar as contas públicas e dar sinais políticos à população”.

Perante estes “sinais”, prevê-se que o Governo esteja perante um dilema: se resolver agora taxar os ricos (qualquer que seja a modalidade que venha a escolher) precisa de explicar muito bem porque razão não o fez na altura em que criou o imposto especial sobre o subsídio de Natal. Se não os taxar, mantendo as razões apontadas na altura pelo ministro Vítor Gaspar, será ainda pior, depois de personalidades da sua área terem apoiado a ideia. Nesse caso, o cidadão comum dirá que o Governo não tem coragem nem sensibilidade social.

Dado que não poderá deixar de fazer qualquer coisa que vá de encontro às expectativas criadas pelo exemplo dos franceses e norte-americanos, o Governo vai mesmo precisar que algum dos seus estrategas de comunicação engendre um plano  imaginativo  para explicar aos portugueses o volte-face a que será obrigado. 

Se o estratega tiver ousadia e imaginação aconselhará o Governo a dizer aos portugueses que face-ao-novo-contexto-criado-pelas-posições-dos-nossos-parceiros-europeus-e-feitas-as-contas, retoma a sua promessa eleitoral e retira o imposto especial sobre o subsídio de Natal, substituíndo-o por uma taxa sobre os mais ricos, de valor correspondente.

O plano deverá equacionar os ganhos de tal decisão:  a popularidade do Governo subiria em flecha; as greves e movimentos de protesto anunciados acalmariam  por uns tempos; a Oposição mais à esquerda ficaria sem argumentos imediatos; o PS apoiaria a medida porque já antes a propusera; o povo agradeceria e ficaria mais feliz, pelo menos até ao Natal.

O estratega precisará de se preparar muito bem para enfrentar a oposição dos ministros “não políticos”. O seu plano deverá conter uma alínea aconselhando o primeiro ministro a sugerir ao ministro Vítor Gaspar que goze uns dias de férias (que ainda não teve, a crer na ausência de informação sobre isso nas revistas da especialidade). A conferência de imprensa para anúncio da decisão deverá ter lugar a uma hora matutina, sem atrasos, e será dirigida pelo primeiro ministro com direito a perguntas dos jornalistas.

Se tudo correr como previsto, o estratega será promovido e talvez na primeira remodelação ministerial lhe caiba um lugar de quadro.

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Sociedade com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.