A “receita” kafkiana do ministro das Finanças

Dizem os jornais que o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, utilizou uma imagem do livro “Médico de Província”, de Kafka, para ilustrar os desafios que o Governo tem pela frente para implementar o acordo com a ‘troika’. 

Disse também o ministro que «o importante é “manter a comunicação e criar consensos políticos enquanto vamos prosseguindo”»

Vítor Gaspar utilizou uma imagem do livro “Médico de Província”,As palavras do ministro, ditas num inglês escorreito na reunião do FMI e do Banco Mundial e sem as pausas que habitualmente usa nas suas conferências de imprensa e noutras aparições públicas em Portugal (a avaliar pelos excertos passados nas televisões),  dão que pensar.

Não que o ministro não revele um apurado gosto literário e mesmo algum sentido de humor. Mas por ter escolhido nas suas incursões literárias um autor como Kafka, cujo estilo  torturado e desconcertante o associa a enredos tenebrosos e inconcebíveis,um conto surrealista sobre um médico de mente atribulada.

Conhecendo as preferências literárias do ministro percebem-se melhor as políticas que persistentemente vem anunciando e aplicando. Sobretudo, ganha sentido a sua frase “manter a comunicação e criar consensos políticos enquanto vamos prosseguindo”». Dito por outras palavras,  dirigindo-se talvez a outros membros do seu governo o ministro estava, no fundo, a dizer:  “comuniquem e conversem enquanto eu trato do resto” (o resto são, claro está, as nossas finanças).

Esperemos, contudo, que a inspiração kafkiana do ministro não nos conduza ao destino atribulado e fatal de Joseph K., o herói de “O Processo”, célebre romance de F. Kafka. Ou que não nos transforme em “insectos” como no também célebre “Metamorfose”. 

O Processo - Kafka

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política. ligação permanente.

7 respostas a A “receita” kafkiana do ministro das Finanças

  1. ahahah…agora desarmou-me!

  2. Concordo, a senhora não é perfeita…

    … mas tal não se deve ao facto de Victor Gaspar ser o seu «ministro preferido». 😉

  3. Caro Octávio dos Santos

    A citação do ministro não é de “senso comum”, pelo contrário, a meu ver, demonstra que o ministro é inteligente e culto. E tenho a certeza que ele concordaria comigo se entrasse nesta conversa. De facto, ele sabe e, no seu estilo próprio, di-lo sempre que fala, que se não nos acautelarmos, iremos ao fundo (o fiundo até pode ser simbolizado pela transformação em insectos). Mas, já agora, digo-lhe que ele é o “meu” ministro preferido (não sou perfeita, como vê)….

  4. Cara Estrela Serrano, há comparações literárias… e comparações literárias.

    Qual foi o excerto de uma obra de Franz Kafka que o ministro Victor Gaspar citou, e que a senhora, neste seu texto, não reproduziu?

    «Passar receitas é fácil, conseguir um entendimento com as pessoas é difícil.»

    Uma afirmação algo simples, do senso comum, que nada tem de anormal, não é verdade? Que, isolada e considerada por si só, pouco ou nada tem a ver com o «estilo torturado e desconcertante» associado a «enredos tenebrosos e inconcebíveis» pelos quais o autor checo ficou famoso.

    Não lhe parece que, mesmo enquanto «piada», está a fazer um injustificado e descontextualizado… «processo» de intenções» ao ministro apenas com base no que ele diz e na forma (as tais «pausas»…) como o diz? Não lhe parece que, mais do que o estilo, importa a substância… os factos, os números de uma governação que se espera seja diferente (para melhor) da anterior?

    Porque, na verdade, e volto a dizê-lo, nós já fomos conduzidos ao «destino atribulado e fatal de Joseph K.»… por aqueles que a senhora tão diligentemente insiste em defender.

  5. Caro leitor Octávio dos Santos, a “comparação literária” não é minha, foi o ministro que invocou Kafka, confesso que eu nem me lembraria disso. Mas achei piada o que, pelos vistos, não aconteceu consigo….

  6. A senhora está atrasada na sua «comparação literária»: durante a vigência do anterior governo Portugal foi como que um «pesadelo kafkiano», em que predominaram «processos» e «insectos». E ainda estamos a sofrer as sequelas…

  7. Como agendo os meus posts, tenho para amanhã um sobre este tema, por mera coincidência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s