Não seria melhor mudar de speech writer ?

Não assisti à conferência sobre o serviço público organizada pela Comissão Parlamentar de Ética mas acompanhei as notícias, em particular sobre o discurso do ministro da tutela, Miguel Relvas, e, confesso, fiquei confusa. Tentei encontrar o texto original para perceber o enquadramento, não fosse ser problema de citação, mas não encontrei.Miguel  Relvas

Uma das frases atribuídas ao ministro, que não percebi, foi esta (note-se que o Público tem o cuidado de precisar que o discurso do ministro foi “lido”):

“(…) O Governo tenciona convidar empresas portuguesas a associarem-se ao capital da nova RTP Internacional como forma de o audiovisual concebido e produzido a partir de Portugal poder contribuir para a divulgação de marcas prestigiadas da economia nacional, em parcerias estratégicas, empresariais e políticas”, disse Miguel Relvas, num discurso lido.”(…)”

As minhas dúvidas sobre esta frase do ministro são as seguintes: 

-A associação de empresas ao capital da RTP Internacional significa que  essas empresas vão tornar-se accionistas, passando o canal a um regime de capitais maioritariamente públicos, em vez de exclusivamente públicos, como actualmente?

– Sendo vedado ao accionista Estado interferir ou influenciar os conteúdos do serviço público, como é que empresas “associadas ao capital ” da RTP Internacional vão poder “contribuir para a divulgação de marcas prestigiadas”?

– Ou será que o ministro estava a referir-se a formas de publicidade dessas empresas (e não à entrada no capital) através de programas patrocinados ou de “apoios à produção” como actualmente já acontece? Se assim for, qual é então a novidade?

– E a que “parcerias políticas” com a RTP Internacional se refere o ministro? Serão parcerias com partidos políticos? Serão patrocínios de autarquias do tipo de alguns suplementos de jornais? Ou será algo parecido com “tempos de antena” para instituições políticas (?) pagos por estas?

Seja o que for que o ministro quis dizer, não se percebe o que pretende. O ministro Relvas costuma ser assertivo e fluente a falar de improviso. Mas os discursos lidos, sobretudo sobre o serviço público, não lhe têm saído muito bem.

Não seria melhor mudar de speech writer?

É que há ainda outras ideias que expressou que não se percebem.

 

 

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Televisão, Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a Não seria melhor mudar de speech writer ?

  1. B.P. diz:

    Certo, certo…
    Mas… speech writer?
    Fónix!

  2. Scorpius diz:

    Tal speaker tal speech writer.Mais do mesmo.

  3. Confirmo as palavras, uma por uma.
    Não é possível, assim de repente aparecer um político, que tecnicamente sabe de tudo! Mais uma picareta falante…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.