Uma ética para os comentadores

Eis um exemplo de como os comentadores que escrevem em jornais, falam nas rádios e nas televisões carecem de uma ética e de uma deontologia que, em geral, exigem àqueles sobre quem escrevem. Com erros grosseiros como se verificou neste caso.

Diário de Notícias, 31 de Janeiro de 2012

Numa situação destas o que faz o Director do órgão de comunicação social?

Quantos erros destes são tolerados?

É que uma carta ao Director ou um Direito de Resposta não resolvem o dano causado a quem foi objecto da mentira, porque entretanto o comentador foi citado e o que escreveu  propagou-se, tornando-se incontrolável….

Ah, bem há os tribunais, dirão alguns!…Para daqui a uns anos reporem a honra de quem foi caluniado….

Esta entrada foi publicada em Imprensa, Jornalismo, Sociedade com as etiquetas , . ligação permanente.

5 respostas a Uma ética para os comentadores

  1. Pingback: A falsa modéstia de Marcelo | VAI E VEM

  2. Alvaro Gomes diz:

    “Quantos erros destes são tolerados?”

    No seu afã habitual de punir os maléficos jornalistas e comentadores que ousam criticar o poder político, Estrela Serrano dá por adquirido que o “esclarecimento” arruma a questão. Não arruma.

    A dra. Rosa esclarece-nos que os membros do conselho geral recebem entre 1050 e 1400 euros por fazer “três ou quatro reuniões anuais” em senhas de presença.

    Ou seja, não são “vencimentos”, são “senhas de presença”. É este o “erro grosseiro”?

    Pois claro que há muita desinformação e demagogia nas críticas às remunerações dos detentores de cargos públicas. Mas também há um curioso e servil excesso de zelo em quem se apresta com tanto afã a vir de imediato defender “a honra de quem foi caluniado”.

    Essa “ética para os comentadores” era estar tudo caladinho e não pôr em causa os privilégios do poder, dra. Serrano?

  3. Pedro Rios diz:

    Alberto Gonçalves é useiro e vezeiro no disparate

  4. Eduardo G. Ramos diz:

    E é interessante notar que os visados nestes comentários são sempre da mesma area politica.
    E depois querem que acreditemos na proclamada independencia.

  5. Manuel Coelho da Silva diz:

    Mas,também não é verdade que,por outro lado, os pensionistas não podem receber qualquer outra remuneração ,mesmo a título de senhas de presença, de outras entidades publicas, mesmo que fundações publicas ,desde que as suas verbas tenham origem no erário publico?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.