Originalidades da vida político-mediática portuguesa

Marques MendesUm ex-líder partidário, comentador com assento semanal  num dos canais informativos de televisão, disse umas banalidades mais ou menos propagandísticas sobre as virtudes e qualidades do chefe do seu Partido e actual primeiro ministro, à entrada para um evento de promoção de um livro do  Partido, e eis que de manhã à noite rádios e televisões o repetem em noticiários sucessivos.

O que  disse o ex-líder e comentador televisivo?

“O país «tem sorte em poder ter um primeiro-ministro com as características que tem Pedro Passos Coelho»”.

«Ele não está a governar para ganhar eleições. Até corre o risco de não ganhar as próximas eleições».

“O primeiro-ministro «não vai substituir nunca o interesse do país pelo interesse do partido e não vai colocar nunca o interesse das próximas gerações abaixo do interesse das próximas eleições»”. 

“Pode[se] criticar o Governo por várias coisas de pormenor», mas salientou que «a linha estratégica que está a ser seguida é correctíssima»”.

«Neste momento (…)  que as pessoas estão revoltadas, estão desesperadas, estão angustiadas. Eu próprio olho para algumas decisões e sinto uma certa revolta interior só que eu acho que não devo revoltar-me relativamente a quem está a tentar construir soluções, mas sim revoltar-me relativamente a quem criou este problema».

Coisas com enorme valor noticioso, como se vê…

São as novas formas de spin-doctoring…!

About these ads
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Jornalismo com as etiquetas . ligação permanente.

4 respostas a Originalidades da vida político-mediática portuguesa

  1. S. Bagonha diz:

    Já lá diz o ditado antigo, “homem pequenino, ou velhaco ou bailarino”. Ao que consta, o fulano não é dotado para a valsa, tango ou foxtrot, logo….
    Um velhacozito de metro e meio, nada mais.

  2. rocha diz:

    IRRA!!!! Este gajo é uma nulidade não diz nada de jeito, é confrangedor. Alguém com um mínimo de bom senso é capaz de aturar os dislates deste pacóvio?!

  3. baladupovo diz:

    O problema da estória é que ele ainda fica mais pequeno na foto: a “estratégia de fundo” do Desgoverno é que ..está ERRADA. É UM FALHANÇO COLOSSAL. E quanto ao quem deixou isto como está, a verdade é que isto está como está não por culpa do Sócrates (que é o que está na sua pequena mente) mas sim Pedro Passos Coelho! Este é quem desgoverna a nação há 9 meses e o resultado das suas políticicas é aquilo que se vê: mais e mais desemprego, falências, criminalidade, cortes absurdos em sectores fundamentais para o povo (educação e saúde), impostos sobre impostos e sempre a mesma treta do costume: austeridade! Não se acha culpado ?! Não sabe fazer melhor ?! Então que saia do governo, que deixe governar quem queira fazer algo de bom pelo Povo Português.

  4. arebelo diz:

    Este micro-mendes não merece que com o passado que se lhe conhece,qualquer atenção.E as banalidades que proferiu e não podiam ser de diferente teor como caixa de ressonância que é,têm direito a publicação,é porque há um ministro da propaganda que já mostrou do que é capaz,e com empregos nos tempos que correm,nada de críticas.E o Rosa Mendes que o diga..

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s