Parece que Ângela Merkel não gostava dos beijos de Sarkozy…

A cobertura jornalística do primeiro encontro entre o novo presidente da França, François Hollande, e a chanceler alemã, Angela Merkel, deteve-se em aspectos simbólicos muitas vezes desprezados como fait-divers, porém, nem sempre irrelevantes. 

Os relatos desse encontro começaram por se deter no significado simbólico do raio que caíu sobre o avião do presidente. visto por Merkel como “um bom presságio” para as relações franco-alemãs.

Mas a expectativa ia toda para o cumprimento inicial entre os dois líderes.  Vários jornais alemães sublinham que não houve beijos, mas sim um mero aperto de mão. Nas imagens televisivas da chegada de Hollande a Berlim é possível constatar que Merkel recebe Holland estendendo-lhe o braço para o aperto de mão, a que Hollande corresponde com idêntico gesto. Merkel não quis beijar Hollande, escrevia-se, comparando com os abraços e beijos calorosos e efusivos entre Sarkozy e Merkel.

Escreveram agora alguns jornais que Merkel “apreciava pouco o carácter impetuoso do ex-presidente francês”. 

Acontece, porém que Merkel não parece constrangida nos braços  de Sarkozy.

 É verdade que com Passos Coelho, em Berlim: não há fotografias de beijos ou abraços. O gesto é igual ao do encontro de Merkel com Hollande. E o casaco branco da chanceler também.

Aliás, prova de que a chanceler não é gastadora, usou-o também na ocasião em que se encontrou com Sócrates aqui registada, já ele não era primeiro-ministro.

Mas com Sócrates a “intimidade” de Merkel é idêntica à que mostra com Sarkozy.

É difícil perceber nas imagens de Merkel com Sarkozy e de Merkel com Sócrates qual deles estende primeiro os braços ao outro. Mas  Ângela parece  espontânea com ambos.

Diz o protocolo das altas figuras do Estado que a iniciativa de estender a mão ou o rosto para o cumprimento ao homem pertence à mulher.

                                                                            Por isso, não parece fazer muito sentido afirmar, como escreveram alguns jornais, que “Merkel “apreciava pouco o carácter impetuoso do ex-presidente francês”.

Porque não dizer antes que a chanceler  goatava de Sarkozy e de Sócrates e não gosta ou gosta menos de Passos e de Hollande?

Mas, claro, isto são futilidades …. ou talvez não…

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, imagens, Jornalismo com as etiquetas . ligação permanente.

4 respostas a Parece que Ângela Merkel não gostava dos beijos de Sarkozy…

  1. Pingback: A chanceler acha que por cá está tudo a correr bem. O problema é que os portugueses não acham | VAI E VEM

  2. Scorpius diz:

    Concordando-se ou não com as suas opções políticas,vê-se nela a imagem de uma mulher carente de afecto.

  3. Brasilino Pires diz:

    Concordo: são futilidades…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.