O azar do casal Moniz consiste no facto de Sócrates já não ser primeiro-ministro.

A notícia é surpreendente. Não porque não seja legítimo ao director de um jornal dispensar colaboradores como, por exemplo, o Expresso também  fez  com Mário Crespo e outros jornais, rádios  e televisões fazem e fizeram com tantos outros. Há casos em que os dispensados dizem que foram saneados, outros aceitam a dispensa como coisa natural.

Mas não deixa de ser estranho que no momento em que a Cofina, dona do Correio da Manhã e do Jornal de Negócios, se prepara para criar o seu canal de televisão, dispense a colaboração do “casal” que mais audiências deu à TVI.

E não deixa de ser curioso que a dispensa provenha precisamente  do jornal que mais explorou o “tema” em que Moura Guedes e Moniz se especializaram, isto é, José Sócrates.

Já antes a SIC tinha despedido Moura Guedes quando esta já tinha equipa e só faltava assinar o contrato para iniciar um novo programa. Mas nessa altura iniciava-se a “era” Passos Coelho e convinha não correr riscos quanto à hipótese de um novo Jornal Nacional de Sexta, desta vez na SIC, sem dar ao novo poder o benefício da dúvida.

Conhecendo-se a linha editorial do Correio da Manhã, cujos conteúdos, ao que anuncia, o novo canal partilhará, compreende-se a dispensa do “casal” Moniz. Ter Moura Guedes como colaboradora do Correio da Manhã sem lhe dar também um espaço no novo canal  seria incompreensível para os leitores deste jornal, em grande parte, os mesmos que antes apreciavam o seu trabalho na TVI.

Mas dar a  Moura Guedes um espaço no novo canal da Cofina seria sempre um risco para um grupo que se tem posicionado ideologicamente como próximo do actual poder.

O “azar” do casal Moniz consiste no facto de Sócrates já não ser primeiro-ministro. Fosse-o ele ainda e Moura Guedes e Moniz teriam lugares garantidos no novo canal da Cofina.

Interessante e irónico, sem dúvida!

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Política, Sociologia dos Média, Televisão. ligação permanente.

3 respostas a O azar do casal Moniz consiste no facto de Sócrates já não ser primeiro-ministro.

  1. Pingback: Freeport: o tempo em que as notícias corriam atrás dos jornalistas… | VAI E VEM

  2. S. Bagonha diz:

    Não tarda muito estão a acusar o ex PM de estar provocar o aumento do desemprego.

  3. Sem dúvidas no que respeita à conclusão. Azar dos Távoras! Do casal Moniz, queria eu dizer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.