Radicalismo ideológico ou revisão do conceito de liberdade de expressão?

 

 

A polémica entre Rui Ramos e Manuel Loff sobre a História de Portugal coordenada pelo primeiro, que tem vindo a ser publicada no jornal Público, desceu a um patamar de intolerância no artigo de Maria Filomena Mónica, publicado hoje no  jornal Público, em que a autora praticamente sugere à direcção do jornal que censure Manuel Loff.

  

Já ontem, no mesmo jornal, José Manuel Fernandes fizera uma crítica velada à direcção do jornal por acolher no jornal os artigos de Manuel Loff.

Tratando-se de dois autores que não primam pela contenção verbal nos seus escritos quando se trata do combate de ideias, é inesperado que não aceitem uma discussão académica seja qual for o campo em que se situem e defendam a “censura” de um dos seus autores 

Será radicalismo ideológico ou revisão do conceito de liberdade de expressão?

Esta entrada foi publicada em Ciência, Política, Sociedade com as etiquetas . ligação permanente.

6 respostas a Radicalismo ideológico ou revisão do conceito de liberdade de expressão?

  1. R Cardoso diz:

    Parece que fgcosta precisa de mudar de lentes para assim conseguir ler claramente aquilo que a MF escreveu.

    Mas no fundo nada disto é novo. O braqueamento do salazarismo é pratica de um grupo perfeitamente iidentificado, o mesmo que criou a votação induzida, arregimentando votos por entre os caqueticos salazarentos´, para o concurso televisivo.

  2. Pingback: Ramos | Exílio de Andarilho

  3. Caro Fcgosta
    A direcção de um jornal não tem que interferir em polémicas académicas entre colaboradores, nem é obrigada a conhecer em profundidade todos os assuntos de que eles falam para saber quem está a mentir ou a manipular. Se algum deles ofendeu o outro ou usa direito de resposta ou queixa-se na justiça. Os textos que citei no post têm um sub-texto para além do texto que já de si é “sugestivo”. A crítica à direcção do jornal por acolher os textos de MLoff é despropositada porque RR não precisa de defensores, ele sabe muito bem defender-se. Tenho a certeza de que não apoiaria uma intervenção da direcção na discussão com o seu opositor.
    Quanto a cada um assumir a responsabilidade do que escreve é isso mesmo que ambos estão a fazer, cada um que assuma e se defenda das críticas do outro sem intervenção de terceiros…
    Liberdade de expressão é também “liberdade de distorção”. E tratando-se de dois académicos assumirão também perante os seus pares e perante a academia as consequências do que escrevem e dizem. Isso é uma penalização enorme! Deixemos que a liberdade de expressão funcione na sua plenitude e tiremos as conclusões que entendermos. Eu prefiro assim.

  4. Fcgosta diz:

    Cara Estrela:
    Uma coisa é liberdade de expressão, que defendo intransigentemente, outra é deturpação do que os outros dizem, que abomino. É isso que faz Loff. Aliás você, em tao poucas linhas, consegue-o fazer duas vezes:
    1- Onde, no que eu escrevi, V. depreende que ” parece acontecer comigo” que eu não defendo a liberdade de expressão?
    2- Onde é que no texto da MFMonica ela “praticamente sugere à direção do Publico que censure MLoff”? O que ela diz é que o “deve chamar à pedra” por ter mentido. Se “chamar à pedra” uma pessoa por um erro, ou pior, uma desonestidade, é fazer censura, que grande confusão que vai na sua cabeça….em nenhum momento se pede para cortar ou proibir textos ao Loff. Caso ainda nao o tenha percebido ao fim de tantos anos, isso é que seria censura…
    O que se pede é que ele, ou qualquer pessoa, assuma a responsabilidade pelo que escreve e demonstre as acusaçoes que faz.
    O problema aqui parece ser que você confunde liberdade de expressao com liberdade de distorçao e deturpaçao. Já a vitimizaçao é fado antigo….

  5. fcosta, a liberdade de expressão é um princípio que respeito e defendo, ao contrário do que parece acontecer consigo. Não me pronunciei sobre a substância da discussão mas contra a tentativa de calar uma das partes. As opiniões são livres e uma coluna de jornal não é mais do que isso: um texto de opinião do seu autor. Isto vale para ambos: RR e ML. Prefiro ler os dois do que saber que um deles foi calado por alguém.

  6. fgcosta diz:

    A Estrela é conhecida pela sua peculiar, mas não original, prática de objetividade e imparcialidade. É, sem dúvida, uma jornalista à medida do nosso país, como o seria à medida de Cuba, URSS, Irão ou similares. É das tais pessoas que me descansam o espírito sobre algumas coisas em que acredito e ela desanca. Se uma pessoa com a coerência e imparcialidade dela desanca, então eu devo estar certo.
    Neste caso, usa a tática do trafulhazito de Lineu: não se detem na substância (mentiras indisfarçáveis de Loff), para agitar o papão da censura e outros horrores que não consegue ver na sua paróquia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.