O aluno teve medo de chumbar no exame e por isso tramou a turma

Foi um primeiro-ministro de semblante fechado, olhar baço e mortiço que surgiu perante os portugueses  na entrevista à RTP, em S. Bento, mas sem os pavões dos jardins do palácio que costumavam “sonorizar” as entrevistas de Sócrates.

O que impressionou nesta entrevista não foi tanto a persistência na defesa de políticas unanimemente consideradas erradas e causadoras de mais pobreza e mais infelicidade para os portugueses. Impressionou sobretudo a cegueira e o desprezo que revela relativamente às vozes oriundas de toda a parte e também do seu próprio partido, e a prepotência com que afirmou que nem lhe passa pela cabeça que os deputados da maioria não aprovem o “seu” orçamento, seja ele o que for, ou a arrogância com que mandou Belmiro de Azevedo baixar os preços aproveitando os “benefícios” da taxa social única.

A dificuldade que revelou em responder às perguntas concretas e incisivas dos jornalistas é um sinal do amadorismo com que as medidas anunciadas foram concebidas, nomeadamente quando lhe foi perguntado como irá funcionar a taxa social única. A cegueira que mostrou em relação à troika fá-lo parecer um aluno pouco inteligente a querer mostrar aos professores que faz os trabalhos de casa que lhe mandam fazer e ainda ultrapassa o que lhe é pedido. No fundo, o primeiro-ministro tinha medo de chumbar no quinto exame da troika, como a Grécia, como acabou por dizer.

A recusa em comentar as declarações de Manuela Ferreira Leite e de outras figuras do PSD que se têm manifestado contra as suas políticas mostraram um primeiro-ministro  orgulhoso e vingativo.

O facto principal da entrevista do primeiro-ministro à RTP parece ter sido saber se Portas foi ou não informado sobre as medidas de austeridade.

O primeiro-ministro afirmou que informou Portas mas, na SIC N, Miguel Sousa Tavares garantiu que não.  Quem fala verdade, afinal?

Se o rigor das palavras do primeiro-ministro nesta questão for igual ao que revelou sobre os custos da RTP – repetindo a mentira oficial de que custa 1 milhão de euros por dia – estamos conversados.

 

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Governo, Sociedade, Televisão com as etiquetas . ligação permanente.

6 respostas a O aluno teve medo de chumbar no exame e por isso tramou a turma

  1. Carlos Serra diz:

    Também ouvi Miguel Sousa Tavares, que provavelmente está certo. Não nos esqueçamos que, no que respeita ao CDS, ele tem informação privilegiada.

  2. jsilvapinto diz:

    PPC usa, agora, uns óculos novos, mas o que salta à vista é que de nada lhe servem, pois o pior cego é o que não quer ver…

  3. Pingback: A entrevista televisiva: mais pode ser… menos? | Jornalismo&Comunicação

  4. Pingback: Dos Passos sem volta « In Vitro Veritas

  5. Só lamento é que tanta gente se tenha iludido com mais este sapo que agora temos que engolir!
    http://destrezadasduvidas.blogspot.pt/2012/09/decompondo-o-efeito-dos-descontos-para.html
    Eu já imaginava que, com tal aura principesca, debaixo do coelho havia raposa:
    http://exiladonomundo.blogspot.pt/2011/07/fabula-do-coelho-especial.html

  6. Realmente se mentiu sobre a questão de Portas ter sido informado (E informar, seria o suficiente no caso?) Coelho está mesmo tramado. Não acredito que Portas se fique.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s