O truque de Gaspar

Um mal amanhado ataque ao PS foi o truque de Vítor Gaspar para desviar as atenções do “orçamento mais estúpido do mundo“.  Gaspar sabia que o debate seria duro e que já ninguém aguenta, nem os deputados da maioria, a sua esgotada lenga-lenga nem acredita nas suas desvairadas previsões, desmentidas todos os dias por entidades nacionais e internacionais.

Vítor Gaspar, o ministro do sorriso largo e gestos maneiristas, que despreza  os políticos  e se ri dos deputados nas comissões parlamentares, mostrou hoje que por detrás do obediente funcionário da troika há, afinal, um político daqueles que não se recomendam.

No discurso que proferiu antes da votação do Orçamento de Estado, Gaspar tentou atacar o PS, nomeando-o como  “este PS”  e falando em  “dois lados” e em “divisões internas“. Classificou de “radicais e aventureiras”  as propostas do lado mau do PS (de que ele não gosta) e elogiou  o  outro lado … moderado e herdeiro de uma orgulhosa linhagem europeísta», que tem «um sentimento de responsabilidade» e que «trará o PS ao debate sobre as funções do Estado».

Percebe-se que Gaspar e Passos estão desesperados por o PS não alinhar no corte dos 4 mil milhões à conta da “refundação do Estado”…

Seguro respondeu-lhe, e Gaspar teve sorte em Seguro não lhe ter dito qualquer coisa como “radical e aventureira …é a tua tia pá!“…

Foi penoso ouvir Gaspar vir agora dizer (hipocritamente, só pode ser) que espera  que Portugal beneficie  das condições abertas no quadro do mecanismo europeu de estabilidade financeira, depois de ele e Passos Coelho afirmarem todos os dias que Portugal não precisa de mais tempo nem de juros mais baixos para sair da crise, precisamente o que agora foi concedido à Grécia. É preciso ter lata!

O truque de Gaspar para que não se falasse no desastroso orçamento que preparou e fez aprovar, só resultou para quem se quis fazer de parvo. Acontece, porém, que a maioria dos portugueses, mesmo sem terem tido acesso à “extraordinariamente cara educação” de Gaspar, já lhe tiraram o retrato e não se deixam enganar.

Esta entrada foi publicada em Assembleia da República, Comunicação e Política, Governo, Política, Sociedade, Vítor Gaspar com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a O truque de Gaspar

  1. Eu penso como a Estrela, o povo já não se deixa enganar por esta gente. A prova está nos protestos de rua, quase diários, mas sobretudo na manif de 15 de Setembro.

  2. Manuel Loureiro diz:

    Será mesmo que os portugueses já se não deixam enganar? Mas segundo parece 70% deles não querem eleições, ou seja, continuam a pensar que ninguém faria melhor que estes governantes. Os portugueses têm que entender que a única solução aceitável para obter uma alternativa que nos livre da indigência, é a consulta eleitoral, e que Portugal tem, temos de acreditar que tem, gente capaz de evitar que o país se torne num país do terceiro-mundo.

  3. Não estou assim tão certo quanto à conclusão final embora gostasse de estar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.