O silêncio do Presidente tornou-se ensurdecedor

Cavaco Silva esteve reunido durante sete horas com os seus conselheirosDepois de tudo o que já se disse e  escreveu sobre as intervenções dos conselheiros de Estado na reunião de segunda-feira passada, em particular o facto de o Presidente não ter querido que ficasse no comunicado final, caberia ao Presidente  tomar a iniciativa de falar ao País.

Mantendo-se em silêncio, admitindo assim todas as versões sobre o que se passou, o Presidente alimenta o “ruído” mediático, a intriga e a confusão.

Os portugueses têm o direito de saber se as notícias vindas a público são verdadeiras e é ao Presidente que compete dizê-lo e explicar porque não quis que se soubesse que os conselheiros, desta vez, não apoiaram as suas posições nem as do seu governo.

O silêncio do Presidente tornou-se ensurdecedor.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Presidente da República, Sociologia dos Média. ligação permanente.

3 respostas a O silêncio do Presidente tornou-se ensurdecedor

  1. Vicente Silva diz:

    Porquê e para quê tantas dúvidas e interrogações quando todos sabemos que os filmes deste realizador começam e terminam sempre do mesmo modo!
    De início cria-se um ambiente de “suspense” com uma imitação grosseira dos filmes de Hitchcock
    para terminarem sempre num dilatado período de silêncio e meditação profunda.
    Entretanto,aquela mente criadora estará desde já concebendo o argumento para a próxima fita.

  2. António José Mendes Dias Trancoso diz:

    É para isto que existe um Presidente da República !?!…

  3. EGR diz:

    O Presidente está cada vez mais preso a solução politica que apadrinhou. E, como politicamente não tem capacidade para se libertar desse “peso” utiliza todos os meios de que dispõe para disfarçar essa incapacidade.
    Desde sempre-incluindo os tempos em que foi 1º Ministro- pensei que Cavaco é um mito daqueles que a direita portuguesa sempre alimentou.
    Desde os tiques autoritarios,ao desprezo pela politica no seu sentido mais amplo, em particular pelos partidos politicos, ao discurso tantas vezes polvilhado de expressões salazarentas, está lá tudo.
    Infelizmente,nestes tempos, bem precisavamos de ter um Presidente da Republica .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s