Truques e trapaças

Os partidos da coligação continuam a fazer dos portugueses parvos. O tema é a chamada e famigerada TSU dos pensionistas que dia sim dia não volta à superfície, isto é, ao discurso da coligação e das suas câmaras de eco.

Vejamos: Depois das cenas do CDS e do seu líder a jurarem a pés juntos que se essa taxa fosse aplicada o CDS sairia do Governo, e de o primeiro-ministro e o ministro Gaspar dizerem, num dia, que a taxa só não será aplicada se forem encontradas medidas substitutivas e, noutro, que tudo farão para que a TSU não seja aplicada, surgiu hoje nova versão para mostrar aos portugueses que o governo é muito amigo dos pensionistas e até admite pedir  à troika flexibilização das metas do défice para não ter de aplicar a TSU aos pensionistas. O ministro do CDS, Motas Soares, caridosamente, veio hoje  deixar uma “nota de tranquilidade aos pensionistas e aposentados”, manifestando a convicção de que “a TSU sobre as pensões não será aplicada”.

Cá para mim, a história está desde início mal contada. PSD e CDS entenderam-se nesta farsa. O primeiro não se importou de fazer de mau da fita – há sempre quem aprecie o “mau” que faz “o que deve ser feito custe o que custar” – para depois vir  mostrar que fez tudo  para não penalizar os pensionistas, até pediu a flexibilização do défice  para os “salvar” da TSU e mostrar que é capaz de “bater o pé” à troika.

O CDS fez de bonzinho, com o “Paulinho” de uma só palavra, que protege os “grisalhos”, ameaçando até sair do governo se a TSU fosse aplicada!

A minha convicção é que tudo não passou de uma pantomina: ambos, PSD e CDS, sabiam há muito que teriam de pedir à troika flexibilização do défice mas não queriam confessá-lo.  É lógico presumir que a TSU foi criada para justificar o pedido. Por isso, o PSD nunca acreditou que o CDS abandonasse a coligação  e aceitou ficar calado perante as ameaças televisivas de Portas. Tudo estava combinado. Bem dizia o ministro Poiares Maduro que Passos e Portas estavam a dizer o mesmo. Não estavam, mas Poiares Maduro sabia que eles estavam sintonizados na trapaça da TSU.

No teatro a pantomima costuma impressionar e chamar a atenção da plateia. Na política os pantomineiros distraem o povo tentando enganá-lo.

Outros episódios desta história aqui e aqui.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Governo, Sociedade com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s