O Presidente quer fazer do PS o idiota útil

Pretender, como fez o Presidente, que o PS apoie ou se junte à coligação na fase do seu estertor, com o argumento da “salvação nacional” é uma forma descarada de chantagem que deve ser denunciada. Essa chantagem ganhou hoje nova expressão com o “desafio” de Passos Coelho no debate sobre o “Estado da Nação” a António José Seguro para participar na próxima reunião do governo com a troika. 

Percebe-se a estratégia: introduzir agora o PS na fase final da avaliação do cumprimento do memorando transferiria para o PS a responsabilidade dos cortes já acordados e de outros   que ainda não conhecemos. O PS pouco ou nada poderia alterar à orientação e à sequência que o governo imprimiu às negociações. Restar-lhe-ia- fazer de pau de cabeleira da coligação.

Se o Presidente quer, como todos nós, “salvar” o País, tem bom remédio: Não perca tempo com soluções que  são apenas  remendos  de curta duração e marque eleições no mais curto espaço de tempo. É menos perturbador para os “mercados” e não levanta problemas constitucionais. Quem for eleito negociará então com a troika, ou com o que restar dela, encontrando os consensos necessários.

Aliás, a intervenção de Manuela Ferreira Leite ontem, na TVI, levantou algumas pistas sobre as razões do Presidente. Disse ela que  PSD nunca poderia aceitar a solução que Passos propôs ao Presidente, em que Portas e o  CDS ficariam com mais poder no governo que o PSD.

A solução do Presidente é, pois, ao contrário do que possa parecer, uma tentativa de salvar  a coligação, noutro formato que não o que lhe foi proposto por Passos. O PS seria na estratégia do Presidente o idiota útil.

Se o PS viesse a aceitar a chantagem do Presidente e daqueles que o inspiraram o resultado seria o crescimento do PCP e do Bloco de Esquerda.

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Governo, Presidente da República, Sociedade com as etiquetas . ligação permanente.

5 respostas a O Presidente quer fazer do PS o idiota útil

  1. manuel azevedo diz:

    como sempre, muito oportuna e assertiva.até à proxima camarada.

  2. Clara Machado diz:

    Assim deixaríamos de ter mais do mesmo….PSD, CDS, PS tudo farinha do mesmo saco. A levar em conta o que aqui foi escrito, pela primeira vez concordo com o Cavaco (salvo seja) que este nunca não é nem nunca foi meu Presidente – não o reconheço como tal.

  3. outeiro diz:

    Mais um que votará BE.
    Com grande pena minha, dado que sempre votei PS.

    Bye, bye PS

  4. Maria diz:

    Muito bem vista esta reflexão. Sem duvida que quem ia usufruir desta coligação CDS/PSD e PS, seriam os partidos à esquerda e também alguns à direita. O PS coligado com esta dupla, seria uma inutilidade, que como diz, não vai adiantar nem atrasar nada, era mais um verbo de encher para “inglês ver” ou mesmo para o prejudicar e nas próximas eleições o PS seria tão punido como qualquer dos outros dois partidos que fazem parte da Maioria. É preciso que o PS não de deixe levar por esta habilidade do PR, sua característica, de vingança medíocre, quer se queira ou não este governo nunca chegou a governar porque não teve competência para isso. numa frase: O GOVERNO NÃO FOI CAPAZ!

  5. ana paula diz:

    Pelo menos o meu voto guinaria mais à esquerda. E, eu, que conheço pouca gente, já contei seis amigos que fariam o mesmo. Façamos uma extrapolação…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s