O Presidente e os direitos de cidadania

PR-0027_1

Os portugueses que não têm emprego, os que foram forçados a emigrar, os que passam privações, os que não podem fazer face aos encargos que assumiram porque os seus rendimentos foram abruptamente cortados, os pais que não conseguem sustentar os filhos, os avós que não podem mais  apoiar filhos e netos, e tantos outros cujas histórias de vida nem imaginamos, têm razões para se sentirem chocados com a displicência e insensibilidade com que o Presidente afirmou na sua mensagem de Ano Novo  que “Apesar da redução dos padrões de bem-estar, a liberdade e os direitos de cidadania não foram postos em causa.

O que serão para o Presidente a “liberdade” e “os direitos de cidadania”?. Pensará que a liberdade existe porque podemos criticá-lo a ele e ao governo e fazer manifestações? E pensará que quem não tem trabalho nem casa, quem come na sopa dos pobres mantém os direitos de cidadania?

E o Presidente não tem nada a dizer sobre o facto de, uma vez mais, o governo ter visto declarada inconstitucional uma das mais emblemáticas medidas da sua política económica? Ou será que a convergência das pensões era a única inconstitucionalidade que o preocupava e os cortes na função pública não são problema seu?

O Presidente antecipa um programa cautelar para Portugal, preparando a opinião pública para o aceitar como uma prova de sucesso. Não se esqueceu de dizer que em 2011 a situação era “explosiva”, como quem diz que hoje a situação é incomparavelmente melhor do que era então.  Julgará talvez que os portugueses são parvos. Mas não são. E vêem bem a diferença entre o apoio e a colaboração que tem dado ao actual governo e a animosidade e até falta de patriotismo que marcou o seu relacionamento com o governo anterior.

O Presidente fala do consenso difícil em Portugal, referindo-se ao PS. Mas é caso para lhe dizer: o Presidente escolheu o seu “lado” do consenso. Está com os partidos do governo. Fique com  eles, deixe que o povo se pronuncie sobre a possibilidade de outros consensos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Presidente da República, Sociologia dos Média. ligação permanente.

2 respostas a O Presidente e os direitos de cidadania

  1. coimbra diz:

    Esse sacana filho de uma égua, que ficou todo chateado por o outro lhe chamar de palhaço. o que ele é menos do que isso, esse palhaço não se lembra que é um dos principais coveiros do nosso país da miséria em que se encontra, ele não se lembra ? claro que não, não lhe interessa falar, como nunca falou dos milhões do (BPN) e outras coisas mais, ele come do com mesmo prato dos seus comparsas do governo…

  2. A.M. diz:

    Grande tiro!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s