A “luz” que ilumina José Luís Arnault

José Luís ArnautJosé Luís Arnault desferiu esta manhã, na Antena 1, um sórdido ataque a Mário Soares. Iluminado por uma dita investigação do Correio da Manhã – que “fez luz” no seu espírito – sobre apoios do Estado à Fundação Mário Soares, que visava sobretudo José Sócrates, Arnaut afirma que o facto de o governo de Passos Coelho ter retirado esse apoio justifica as críticas que Mário Soares faz ao governo. Segundo Arnault, ao criticar o governo, Soares posiciona-se “contra os valores essenciais da democracia”, como seja “a agitação permanente”.

O que mais choca nos insultos de Arnault não é a crítica aos apoios do Estado à Fundação Mário Soares mas sim que Arnault,funcionário do pouco recomendável banco norte-americano Goldman Sachs, meça Soares pela sua bitola e pense que ele alguma vez se deixaria “comprar” por eventuais apoios financeiros à sua Fundação, em troca dos quais deixaria de criticar o governo de Passos Coelho.

E o despautério de Arnault vai ao ponto de dizer que Soares não devia criticar o regime de Angola porque um dos bancos que apoiam a sua Fundação tem Isabel dos Santos como accionista. Estas asserções vindas de uma tão polivalente personagem – advogado, intermediador de negócios, ex e potencial futuro governante, conselheiro do famigerado banco Goldman Sachs, comentador e o mais que vier à rede, dão bem a medida da mesquinhez e pobreza intelectual e cultural da personagem.

De facto, Arnault revela uma profunda ignorância sobre o trabalho da Fundação Mário Soares não apenas no que se refere ao seu valioso arquivo para o estudo da história contemporânea do país, como pelas inúmeras actividades culturais e serviços prestados ao estudo das relações de Portugal com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Não é a primeira vez que José Luís Arnault aproveita o seu espaço semanal na Antena 1 para desferir violentos ataques a Mário Soares.

O que choca nos seus comentários é o facto de partirem de alguém cuja vida pública se movimenta dos negócios para a política e da política para os negócios, numa imbricação que é tudo menos transparente.

Já agora, talvez o Correio da Manhã possa fazer “luz” sobre as ligações a empresas públicas e privadas dos escritório de advogados de que Arnaut faz parte, já não falando nas privatizações levadas a cabo pelo actual governo.

É bem verdade que vozes de burro não chegam ao céu… mas pelo sim pelo não convém não as deixar sem reparo.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Sociologia dos Média com as etiquetas . ligação permanente.

16 respostas a A “luz” que ilumina José Luís Arnault

  1. eu diz:

    o asnou (como é conhecido aqui na terra), é um verdadeiro asno

  2. Graza diz:

    Primeiro: Este é uma das personagens da democracia que temos que melhor se movimenta dentro dela. É de facto viscoso e rastejante. Quem o conhece das suas atividades profissionais, recolhesse-lhe a arte de algum dia vir a por o pé em ramo verde. Esteve quase a ser apanhado quando forjava à pressa e nervoso uma lei das rendas, da qual poderia pessoalmente beneficiar, mas teve a lucidez de se declarar parte interessada pelos negócios da família no imobiliário. Calou por aqui algum ataque se investigado. Não gosto mesmo nada de um perfil político como o dele, e acho até que seriam perfis destes que a democracia deveria poder recusar.
    Segundo: Que me perdoem as Fundações que existam e desenvolvam atividades que justifiquem o apoio que os portugueses lhe dão através dos impostos, mas não deixo de olhar para as Fundações com olhar de soslaio porque as razões das suas constituições parecem nascer muitas vezes e em primeiro lugar pelo prolongamento da notoriedade dos seus patronos.
    http://www.dn.pt/DNMultimedia/DOCS+PDFS/Funda%E7%F5es%20TOTAL.pdf
    Estranho que seja necessário que algumas Fundações preocupadas tenham tido a necessidade de criar um Centro para (…) “Promover a difusão de boas práticas e de políticas de transparência, nomeadamente através da adoção pelos seus membros de um código de conduta: o Código de Boas Práticas das Fundações;”
    https://www.facebook.com/centroportuguesdefundacoes/info
    Terceiro: A Fundação Soares foi atacada através de Mário Soares, e não vi a defesa pública, a menos que tenha sido feita, dos ataques a que foi sujeita e impunha-se que o foi dito tivesse rebatimento, porque os portugueses estão muito sensíveis a tudo o que tenha a ver com os gastos que se fazem com os seus impostos. Se houve apoios e há apoios e eles são virtuosos só há que responder ao artista do Arnaut e do Correio da manha.

  3. Run FOREST... RUN! diz:

    Srs. Condominados do Cilício… Aperta a cinta … A Cruz vem já de seguida…

    http://bardoalcides.blogspot.pt/2014/02/jose-luis-arnaut-o-almofadinha.html

  4. joao gonzaga diz:

    Há pessoas neste país que mordem a mão de quem lhes deu de comer.Este tipo tem a liberdade de dizer tudo o que são burrices pela boca fora,porque um HOMEM como Mário Soares se bateu pela liberdade neste país.Nem merece mais comentários o fulano é um estúpido e mal educado,só isso.

  5. Antónimo diz:

    A boçalidade de zé luís arnaut alimenta-se na incapacidade dos belimosos lerem o que se escreve e no tomarem o carácter dos outros à imagem e semelhança do esgoto em que se movimentam.

  6. Carlos Serra diz:

    A seguir ao 25 de Abril era usual ouvirmos, quando alguém abria a boca e não havia moscas por perto, que “em democracia a asneira é livre”.

    É por causa da democracia que o 25 de Abril nos trouxe, e do processo democrático que se seguiu, no qual Mário Soares teve um papel determinante (e talvez pela ausência de moscas) que o sr. Artur Verrinoso, perdão, Belimoso, pode bolsar as bacoradas que quiser.

  7. jpferra diz:

    Artur Belimoso, se ao escreveres largasses perdigotos… tinhas o teclado todo “viscoso”

  8. Artur Belimoso, Soares não é intocável e foi em grande parte graças a ele que em Portugal ninguém é intocável.Tudo o resto que você escreve sobre Soares faz parte do seu direito à opinião que também se deve em grande parte a ele.

  9. J. Madeira diz:

    Um reparo bem merecido, a personagem é mesmo repugnante
    insere-se na fauna dos facilitadores de negócios, políticamente
    é uma nódoa! Quem lhe deu um bom aviado na TVI24, aqui há
    tempos foi o deputado Silva Pereira do PS … ele até corou, pela
    impotência de não conseguir rebater o desfeitear da sua porca
    narrativa de papagaio!!!

  10. Artur Belimoso diz:

    Soares é intocável?
    Acaso não será verdade tudo o que o Arnaud disse? Claro que Soares começou a disparar contra o Governo – que nem um velho gágá e frustrado – quando lhe começarama a cortar nos subsídios à sua Fundação.
    Soares foi uma figura importante (muito) no combate à ditadura e no pós 25 de Abril.
    A partir daí – ninguém põe o dedo na questão? – é um político falhado!
    Nunca conseguiu uma maioria absoluta, e quando foi PM com maioria foi coligado com o PSD.
    Sozinho, zero!!
    Carregou com duas intervenções do FMI, encheu o País de bandeiras pretas de fome e miséria, desemprego, juros e inflação a rondar os 30%… Desvalorizou a moeda e os portugueses perderam 30% dos seus salários, mais do que agora com a Troika!
    Era uma festa quando se dizia que Soares era Vice da Internacional Socialista (que prestígio na altura ser vice de Willy Btrand!!), mas Guterres chegou lá quase sem se dar por isso.
    Candidatou-se a Presidente do PE e perdeu!!
    Só conseguiu chegar a Belém (no mandato das viagens, do luxo, do show e da palhaçada) porque a esquerda toda unida votou nele – até de olhos tapados – e a esquerda era sociologicamente maioritária. Foi para não ganhar o Freitas….
    É um político falhado!
    Até o chico esperto, suspeito e insuportável Sócrates conseguiu uma maioria absoluta!!
    Que vale Soares para além de uns governos da treta em 1976 sozinho e depois com o CDS?
    Só somado ao PSD conseguiu governar com tempo e alguma profundidade.
    De resto foi sempre um flop!!
    Sempre viveu do Estado, do nosso dinheiro!

  11. P Coelho diz:

    Sou um ouvinte assíduo do Prgrama da Manhã da Antena 1, mas às segundas e quartas, às nove menos um quarto, desligo o rádio e só volto a ligar às nove.
    Não consigo ouvir tal gente!

  12. De facto, bem visto “viscoso” e rastejante”…

  13. Reblogged this on ergo res sunt and commented:
    Subscrevo. Este ser viscoso e rastejante não se detém perante nada, nem mesmo face ao mais elementar bom senso, para destilar os seus ódios de estimação. Um destes dias ainda morde a língua por engano e morre envenenado.

  14. E subscrevo. Este ser viscoso e rastejante não se detém perante nada, nem mesmo face ao mais elementar bom senso, para destilar os seus ódios de estimação. Um destes dias ainda morde a língua por engano e morre envenenado.
    João de Sousa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s