A rebelião dos directores

Um bom director de informação é aquele que consegue conciliar a prática de um jornalismo orientado para o interesse público e para o direito dos cidadãos a uma informação independente, livre e plural, com o cumprimento dos códigos éticos e deontológicos da sua profissão e das leis em vigor no país.

Ouvir os directores dos 3 canais generalistas nacionais – que por o serem possuem especiais responsabilidades no cumprimento dos seus deveres – anunciarem publicamente que não vão cumprir um dos seus mais importantes deveres profissionais, como seja dar acesso nos canais que dirigem aos candidatos às eleições para o Parlamento Europeu, para apresentarem aos cidadãos do seu país as ideias e os projectos que se propõem realizar se forem eleitos, é privar os cidadãos do direito à informação de que necessitam para fazerem escolhas conscientes e informadas.

Felizmente, nem tudo está perdido. Há pelo menos uma rádio consciente das suas responsabilidades e obrigações, que não necessitou de esperar pelos políticos e reguladores para decidir o que fazer. Essa sim, mostrou verdadeira independência editorial.

Diário de Notícias, 13-03-2014

Diário de Notícias, 13-03-2014

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Assembleia da República, Comunicação e Política, Jornalismo, Política, Rádio, Sociologia dos Média, Televisão com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a A rebelião dos directores

  1. Antónimo diz:

    Cristof9, Os partidos entenderem-se entre eles? Mas em quê?

    Se não houvesse desentendimento na sociedade e na vida, não havia partidos, e isto não passava de um lugar de partido único.

    Os directores cumpram a lei e informem em vez de quererem fazer os outros de parvos e fazerem de conta que quando defendem os critérios jornalísticos estão neutros e não, que é exactamente o que fazem, a seguir a sua predilecção pessoal.

    Alguém vê algum critério jornalístico nas semanais entrevistas a banqueiros que um Baldaia faz?

  2. cristof9 diz:

    Mais canais vão dar tempo de antena aos candidatos. Os politicos será que não têm grande responsabilidade ao não se entenderem entre eles antes de exigir que sejam os canais o fazerem? Os tempos de antena baixam como tudo nas pantominices politicas e ainda querem que sejam os que menos ganham a viabilizar? não concordo.

  3. Antónimo diz:

    Quem admira é o Baldaia, a meter-se nisso da cobertura com contraditório.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s