José Rodrigues dos Santos não tem recuo possível no estilo “confrontacional” que escolheu para enfrentar Sócrates

Rodrigues dos Santos ofendido com José SócratesO espaço de José Sócrates na RTP1 nos dias em que contracena com José Rodrigues dos Santos entrou num beco sem saída. José Rodrigues dos Santos não tem recuo possível no estilo “confrontacional” que escolheu para enfrentar Sócrates, e este não pode, ou não deve, responder com  a ironia e a provocação de que é capaz, seja qual for a razão que lhe assiste e neste caso assiste-lhe toda a razão.

E não pode, sobretudo não deve, porque corre o risco de as suas opiniões serem remetidas para um plano secundário, passando a discutir-se a polémica com Rodrigues dos Santos – o que um diz e o outro responde – como foi o caso do programa deste domingo.

Também José Rodrigues dos Santos nada tem a ganhar como jornalista em colocar-se num plano de permanente  confronto e  evidente animosidade relativamente a um colaborador da estação, convidado por esta a comentar a actualidade política num espaço assinado, pormenor que não pode ser desprezado na discussão deste assunto.

O programa deixou pois de cumprir o objectivo para que foi criado e a responsabilidade só pode ser assacada à própria RTP. A direcção de informação vai pois ter de encontrar uma solução.

Note-se que uma consulta ao site da RTP indica-nos como a estação define o programa de José Sócrates:

A Opinião de José Sócrates

A Opinião de José Sócrates

“Um olhar único, a análise exclusiva e a opinião de José Sócrates, num espaço de comentário e análise política, conduzido semanalmente por Cristina Esteves.
Esta é “A Opinião de José Sócrates””

Apesar de Cristina Esteves ter sido arredada do programa, o anúncio ainda não foi mudado, o que, à luz dos dois programas com José Rodrigues dos Santos, talvez se compreenda. Retirar apenas o nome da jornalista, chamaria a atenção para a sua substituição. Colocar no site os nomes dos dois jornalistas que a substituíram – João Adelino Faria e José Rodrigues dos Santos – confrontaria José Rodrigues dos Santos com a matriz inicial do programa que a RTP, pelos vistos, não alterou.

Uma clarificação é pois necessária. Na condução do programa e no site da RTP.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Jornalismo, Política, Sociologia dos Média, Televisão com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a José Rodrigues dos Santos não tem recuo possível no estilo “confrontacional” que escolheu para enfrentar Sócrates

  1. Carlos diz:

    Se Sócrates não ganhou muito com o seu comentário semanal que apesar de tudo sigo com interesse, devo dize-lo, já o Rodrigues dos Santos perdeu imenso.
    Alguma admiração inicial, dos tempos da guerra do golfo, foi sendo erodida com o tempo, desgastada pelo progressivo aumento da vaidade, e o avolumar do que eram uns tiques de jovem bem sucedido, que descambaram na perfeita pesporrência e inqualificável tomada de posição que ficou patente na entrevista.
    Qual é o papel de um entrevistador?
    O que JRS faz revela é um alinhamento, um ponto de partida e não a neutralidade que deve ser o tom de quem informa. Debita um conjunto de preconceitos que demonstram cabalmente, não uma visão equidistante mas sim a sua tomada de partido.
    Lamentável a todos os títulos e deontológicamente condenável.

  2. EGR diz:

    Pela minha parte, e dado que o senhor Rodrigues dos Santos, e um sujeito cujo estilo me irrita pelo espalhafato, pelo modo como nos “atira” com as frases, pelo gesticular, pela vaidade que exibe, pelo falta de um mínimo de independência que patenteia, considero que finalmente alguém,no caso Sócrates, lhe tenha dado uns bons “murros”.
    Quanto a RTP que se pode esperar de uma estação que depende de Maduro, Ponte, e companhia? por acaso alguém acredita que eles estejam mesmo interessados num serviço público?

  3. J. Madeira diz:

    O estilo escolhido por JRS, implica que faça os TPC e mais, que
    saiba do que está a falar! Não é suficiente ler terceiras opiniões
    dos jornais, como aconteceu no último programa em que o Co-
    mentador se baseava no que ouviu na transmissão do debate
    quinzenal do que havia sido dito pelo p.ministro, para ser con-
    frontado com uma reportagem do “Público”!?!
    Com efeito o risco é o que aponta, desvaloriza-se a opinião de
    José Sócrates sobre outros importantes assuntos da semana!!!
    Como alguém escreveu há dias atrás no “DN” não se podem es-
    perar milagres da gestão de um cervejeiro na RTP, acompanha-
    da de forte crítica, justa, à perda de qualidade do Telejornal, pe-
    los “pastelões” que nos serve na hora do jantar!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s