PS: não é tarde para que o debate se eleve

A percepção que vamos tendo da disputa pela liderança do PS aponta para feridas que dificilmente irão sarar  depois das famigeradas “primárias”, uma coisa sem sentido, seja qual for o resultado.

Se António José Seguro vencer, dificilmente conseguirá unir o partido depois dos ataques sistemáticos ao seu opositor António Costa e da própria incapacidade que revela para aceitar o desafio à sua liderança e partir para a disputa de coração aberto e sem rancores. A sua infeliz declaração à revista Visão, ligando António Costa e os seus apoiantes aos negócios, foi um erro incompreensível vindo de alguém que até há poucos meses era insuspeito de usar métodos tão pouco recomendáveis. Com essa declaração, Seguro afastou meio partido porque ela revela uma inesperada e desconhecida faceta da sua pessoa.

É natural que António José Seguro lute por manter a liderança do partido mas a acusação permanente que faz ao seu opositor, responsabilizando-o pela queda do PS nas sondagens que têm vindo a público, não se coadunam com o perfil de alguém que. legitimamente, aspira a liderar um grande partido cuja história de luta pela liderança não é de hoje.

António José Seguro está ainda a tempo de mostrar que ganhando ou perdendo será capaz de unir vencedores e vencidos, sem vingança nem rancor. Não queira ser como Cavaco, cujo discurso  ressabiado e odiento contra quem o criticou, dito no momento da vitória (que faria se tivesse perdido) marcou indelevelmente a ausência, nele, de um perfil de estadista. Estou certa que Seguro será capaz de se elevar ao nível que se espera do secretário-geral do Partido Socialista.

Costa em Campo MaiorSe Costa vencer Seguro, não terá de fazer grande esforço para unir os militantes. Por um lado, porque a sua campanha não enveredou pelo ataque a Seguro ou aos seus apoiantes, pelo contrário, tem ignorado todas as provocações. Por outro, porque sabe bem que muitos dos que agora não estão ao seu lado, só não estão porque quando ele se apresentou como candidato, muita coisa estava traçada e definida internamente. Compreende-se, pois, que pessoas como Francisco Assis, o mais emblemático dos seus antigos apoiantes que se “passaram para o outro lado”, não pudessem agora deixar Seguro, depois deste os ter integrado nos órgãos dirigentes.

Não é ainda tarde para que, de um lado e de outro, o debate se eleve.  Para mau, já basta assim!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Política com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a PS: não é tarde para que o debate se eleve

  1. Antónimo diz:

    E mais, entre muitos erros, Seguro que se tivesse atrevido a fazer a mais que necessária crítica socialista do socratismo enquanto variável do Estado em que nos Metemos, para ver o que lhe teriam feito estes que agora voltam a andar com os Correias de Campos, os Coelhos e os Vitorinos atrás.

  2. Antónimo diz:

    Até com os insultos Costa é manhoso. Deixa que outros carreguem por si o odioso. E lá continua, ético, com a sua cadeira de comentador e montra privilegiada na Quadratura do Mal.

    Costa unir? Estrela Serrano não deve ter lido o que de Seguro se disse em posts e caixas de comentários dos blogues da viuvez socrática nos últimos três anos. Do CC ao relíssimo Aspirina B, passando pelo mais sossegado Jugular. Se aquilo não foi sabotagem e cerco cerrado vou ali e já venho.

    Como João Soares (sim – apesar da campanha televisiva em curso para nos mostrar a obra de Costa na capital – Lisboa já teve dois excelentes presidentes da câmara, ambos ligados a Belém, um por direito próprio e o outro por direito familiar) lembrou há dias, no Canal Q, os adeptos de Costa são como o infante D. Afonso, berrando “Arreda!” para que os outros lhe lançassem aos pés a passadeira vermelha e deixassem passar a viatura.

  3. J. Madeira diz:

    Não esquecer que o Tozé é um fruto educado e criado no PS cuja vida foi
    sendo programada para uma carreira na política mas, não estudou o sufi-
    ciente, ficou-se pelas capas dos livros, não tem a mais pequena idéia ou
    visão para o País … quando desafiado quebrou o verniz e fugiu para a
    frente acenando com uma “novidade” as diretas para P.Ministro!
    O PS precisa de uma verdadeira “purga” pois acabou por se tornar num
    albergue para alguma gente sem qualidade, não há debate interno, com-
    pram-se votos nas distritais/concelhias, indicam-se amigos sem perfil para
    cargos etc. etc.! Óbviamente, o Tozé Seguro não está à altura da função!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s