Maria Luís Albuquerque: um “retrato” não muito edificante

A Revista do Expresso publica esta semana um “perfil” da ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque. Uma vez que Maria Luís recusou colaborar no “perfil”, a jornalista Christiana Martins, autora do texto, baseou-se em depoimentos e declarações da própria ministra e, sobretudo, em testemunhos de várias pessoas que com ela privaram de perto em diferentes fases do seu percurso pessoal e profissional.

Trata-se de um trabalho que vale a pena ler, não só pelo rigor que a jornalista coloca no “retrato” que traça de Maria Luís, mas sobretudo porque ele nos permite conhecer melhor a pessoa que dirige as finanças do País.

Não obstante a generalidade das testemunhas citadas reconhecerem as qualidades técnicas, a capacidade de organização e de trabalho, e a firmeza de Maria Luís Albuquerque, atribuem-lhe também características que a revelam como uma pessoa oportunista, desleal e capaz de não olhar a meios para atingir os fins.

A proximidade com Passos Coelho é o traço mais marcante e comum aos testemunhos recolhidos pela jornalista, paralelamente à convicção de que Passos Coelho lhe deve o acesso a informação que ela lhe fornecia enquanto técnica do IGCP, durante o governo de José Sócrates.

Ao ler os relatos que são feitos do seu comportamento enquanto técnica do IGCP, em funções que lhe davam acesso a informação privilegiada sobre a economia e as finanças do País, chegando a integrar comitivas restritas do então primeiro-ministro (por exemplo, na deslocação à Líbia)   e a participar em reuniões confidenciais de que depois havia fugas, vem infalivelmente à memória o seu comportamento na Assembleia da República no caso swaps e a facilidade com que mentiu aos deputados e manteve essas mentiras mesmo quando desmentida por documentos que provaram o seu conhecimento da situação. “Ela espalhou-se na argumentação sobre os swaps…bastava ter dito que a informação era insuficiente mas preferiu dizer que era nenhuma, foi uma opção política, uma encomenda, afirmou ao Expresso “uma pessoa envolvida no caso”

Nos depoimentos relatados ao Expresso conta-se que ela “passava informação” a Passos Coelho _ “ela passou informação decisiva sobre a real situação das contas públicas (…) havia informação sobre falta de dinheiro e falhanços nas emissões de dívida que  Passos sabia primeiro que Sócrates ou Teixeira dos Santos. Sem ela, nada disto teria sido assim“, diz uma testemunha. Segundo o Expresso,  “em alguns sectores do PSD” causava estranheza o comportamento de Maria Luís relativamente à passagem de informação, chegando a comentar ” Se ela faz isso com eles (PS) quem garante que não o fará connosco?”

Os elogios a Maria Luís, vindos de Bruxelas, e a comparação com Vítor Gaspar, são elucidativos: “a grande vantagem dela em relação ao antecessor é o facto de ser “mais precisa e técnica” e a facilidade que tem em colocar-se do lado do interlocutor, revelando inteligência social, diz ao Expresso “um dos seus interlocutores na UE”.

Não sei se a ministra das Finanças se revê neste seu “perfil”, no qual não quis colaborar. Talvez venha a desmentir alguns dos depoimentos publicados. Mas o retrato que resulta deste extenso e documentado trabalho se, por um lado, lhe reconhece qualidades importantes para as funções que desempenha – competência, trabalho, firmeza, capacidade de decisão e de comunicação – revela também traços de carácter que não abonam a seu favor.

Quem é afinal a ministra das Finanças? Seria importante que outros depoimentos pudessem confirmar ou infirmar tão problemático e pouco edificante “perfil”.

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

11 respostas a Maria Luís Albuquerque: um “retrato” não muito edificante

  1. Pingback: Em Maria Luís o descaramento não tem limites | VAI E VEM

  2. Pingback: Maria Luís: tanto recato nos últimos tempos dava que pensar | VAI E VEM

  3. Pingback: A preocupante relação da ministra das Finanças com a verdade | VAI E VEM

  4. José diz:

    Este lindo pais é (des)governado e apoiado por uma esquemalha de parasitas.

  5. sergio diz:

    Este tipo de “jornalismo” repugna-me … deve-se julgar as pessoas pelos actos e não pela aparência ! E não se esqueçam quem pôs os portugueses e o país nesta posição foram os portugueses que votaram e continuam a votar por interesses obscuros de um poder podre … acordem… e votem com inteligência ! Julguem por actos praticados e não pelo bonito / charmoso ou feio ! Relembro que também diziam isto sobre Manuela Ferreira Leite e também já chamaram de louco a Medina Carreira … mas a realidade comprovou a razão deles ! A senhora não esta lá para ser “MISS” mas para gerir as finanças de um país que não se sabe governar … nem se deixa governar !

  6. Incrível!!!…A pouco e pouco se vai apurando a verdade…
    Sim senhora!…Agora, TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS!(?)…E, sabe-se lá mais o quê!(?)

  7. Pingback: Maria Luís Albuquerque – Aventar

  8. ECD diz:

    Certo Viriato. Todavia, não nos desviemos do que agora é o essencial: passando em primeira mão informações ao Presidente dp PSD, Maria Luis Albuquerque cometeu um falta gravissima na função pública: rompeu com o dever de lealdade. A confirmar-se a informação, deve ter um processo disciplinar e certidões de peças do processo devem ser enviadas ao MP.

  9. Viriato diz:

    Leiam isto porque é importantíssimo,são as fotocopias das SWAPPs e PPPs de Maria Luís Albuquerque com a sua assinatura.
    Para quem ainda duvida que no tempo da governação de Sócrates quem andou a criar a divida foram os ladrões do PSD aqui vai a prova provada de como a Maria Luís Albuquerque mentiu deliberadamente na Assembleia da Republica e nas comissões de inquérito:REPAREM BEM NA ASSINATURA DO ÚLTIMO DOCUMENTO E VEJAM QUEM. Por: Ahaefe Atsoke
    swap_EP_doc3.pdf – Google Drive
    docs.google.com
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/06/swap-maria-luis-albuquerque-refer.html
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/07/swap-costa-pina-e-as-mentiras-da.html
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2013/07/swaps-ministra-soube-em-junho-2011.html

  10. Pingback: Um retrato nem oficial nem abonatório de Maria Luís Albuquerque – Aventar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s