Diário de Notícias: o eterno retorno a um perfil sonhado…

DN_logo

A administração da Controlinveste anunciou a substituição do director do Diário de Notícias, João Marcelino, pelo jornalista André Macedo, até agora director do suplemento electrónico de economia do mesmo grupo, Dinheiro Vivo. De acordo com as notícias, a alteração na direcção envolve reposicionamento editorial do Diário de Notícias, que aponta para  “uma linha mais próxima da informação de referência” .

A escolha de André Macedo para dirigir o jornal, pelo seu perfil e experiência na área económica, parece corresponder à centralidade que os temas de economia assumem nos dias de hoje na vida dos portugueses e dos europeus. Por outro lado, o objectivo de posicionar o jornal como “jornal de referência” é uma espécie de eterno retorno a que o DN regressa sempre, depois de alguns períodos em que hesita entre um perfil  mais “popular” e um perfil mais próximo do conceito de “referência”.

Mais difícil parece ser o objectivo de recuperação de leitores para os níveis de há sete anos. De facto, os desafios que se colocam hoje aos jornais impressos não encontraram ainda respostas adequadas, tudo indicando que a compra de jornais em papel será cada vez mais uma opção minoritária que deverá ser compensada por um forte investimento no digital e na diversificação da oferta.

Numa época em que a publicidade escasseia ou é incerta e em que a oferta de informação gratuita se multiplica imparavelmente, o desafio maior é saber como levar os cidadãos a pagar por algo que eles podem obter gratuitamente e com qualidade satisfatória na internet.

A resposta residirá talvez em proporcionar-lhes informação com a qualidade, o rigor, a profundidade e a utilidade que eles não encontram gratuitamente. Ser capaz de conciliar a gratuitidade da informação disponibilizada online (num país em que a procura de informação jornalística não é um hábito enrarizado) com a disponibilização de conteúdos “premium” (pagos) é um desafio a encarar.

O Diário de Notícias está bem posicionado para a produção de conteúdos de qualidade, não apenas no que se refere ao noticiário de actualidade mas sobretudo recorrendo ao seu precioso arquivo e a uma redacção que, embora tenha perdido alguma memória, possui ainda um quadro de jornalistas experientes para a produção de conteúdos de maior exigência.

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Economia, Imprensa, Jornalismo, Sociologia dos Média. ligação permanente.

Uma resposta a Diário de Notícias: o eterno retorno a um perfil sonhado…

  1. J. Madeira diz:

    Foi uma subsituição que pecou por tardia! O J. Marcelino não esteve à altura
    da função, não soube ou não quiz neutralizar a “célula” laranja instalada no
    jornal, não equilibrou o “naipe” de cronistas na àrea da política, por fim deixou
    ou imprimiu um “estilo” de quase tablóide a um jornal que se queria de referência!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s