As coisas que a gente fica a saber….

Como é que se pode aceitar que o Ministério da Justiça tenha acesso a todo o momento à informação constante dos processos, mesmo que tenha sido determinado pelo juiz que o processo é confidencial? Não se compreende nem se aceita”, disse a secretária-geral da Associação Sindical dos Juízes Portugueses, Maria José Costeira, no X Congresso dos Juízes Portugueses,  que termina este sábado em Tróia.

Confesso a minha ignorância: desconhecia que isso era possível! E  então a pergunta é  “como é que o Supremo Tribunal de Justiça e a Associação Sindical dos Juízes não denunciaram a situação há mais tempo?  E se o fizeram porque não foi resolvida? E porque não o fazem todos os dias até a situação ser alterada?

Parece-me uma aberração e algo de inimaginável num Estado de direito baseado na separação dos poderes que o governo (este ou outro) tenha acesso a todos os processos, incluindo os que se encontram em segredo de justiça. Já agora, era bom saber quem (que serviços) no Ministério da Justiça e no governo tem acesso aos processos. Talvez isso ajude a perceber algumas coisas, por exemplo, as fugas de informação orientadas politicamente.

Tem razão a magistrada Maria José Costeira: Como é que se explica que quem gere, administra e controla o sistema informático dos tribunais seja o Governo, através do Ministério da Justiça? Como é que se pode compreender que seja o ministério a definir o sistema informático, a dominar e gerir a informação retirada desse sistema, a determinar qual a informação que o sistema deve prestar?”

Porque é que os jornalistas não falaram disto até agora? Ou falaram mas não deu nas vistas?

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Jornalismo, Justiça. ligação permanente.

3 respostas a As coisas que a gente fica a saber….

  1. cristof9 diz:

    A mensagem que retive há uns anos é que os juizes acusavam o governo dos querer confrontar com o uso de sistemas informaticos, uma violencia porque os srs juizes não tinham formação.(lembro-me de comparar com o meu patrao que mandou colocar um computador na minha secretaria e nem lhe passou pela cabeça se eu sabia- aprendi se queria continuar a trabalhar).
    Daí deve vir o estado da justiça.

  2. EGR diz:

    Não falaram, nem falam; assim como não enfatizaram que a ministra despediu,há mais de um ano, os responsáveis pela gestão do Citius para os substituir por empresas que contratou para o efeito.
    Aliás confesso que tenho cada vez mais dificuldade em reconhecer jornalistas.

  3. J. Madeira diz:

    Os “jornalistas” não falaram porque não querem secar a “fonte” dos
    títulos bombásticos! Por outro lado ajuda a diluir as responsabilidades!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s