Os agentes que fazem as escutas terão estudado Saussure?

Diz a notícia que Sócrates foi “apanhado” nas escutas a pedir a Proença de Carvalho um advogado para o seu motorista, João Pernes, detido no mesmo processo. O jornal, ou a sua fonte, concluem que com esse telefonema Sócrates queria “segurar” (leia-se controlar) o depoimento do motorista.

Não sei se o/a jornalista do Correio da Manhã ouviu o telefonema ou se foi a sua fonte que lhe deu a sua própria interpretação do dito telefonema.

Bem sabemos que Sócrates não é propriamente uma pessoa bem vista no Correio da Manhã mas, mesmo assim, porque é que o pedido de um advogado para o motorista teria de ser para o “segurar” (controlar) e não para o ajudar, já que (segundo as notícias) se trata de uma pessoa  com poucos proventos para pagar a um advogado?

É por isso que as escutas usadas como prova de crime têm muito que se lhe diga. Quem ouve os telefonemas (o agente da polícia), selecciona os pedaços que lhe parecem relevantes e os transcreve para os dar a ler ao juiz, está a realizar uma série de operações que requerem capacidades específicas relacionadas com várias disciplinas, entre as quais, a linguística ou a análise do discurso. Saberá, por exemplo, distinguir entre língua, linguagem e fala?

Acresce que ler uma escuta que foi transcrita por outros não é o mesmo que ouvir directamente uma conversa telefónica e interpretá-la no seu contexto, perceber a entoação, as pausas, conhecer a relação entre os escutados. Nem é o mesmo que ouvir (ou ler) frases desgarradas retiradas de muitas conversas.

Não sei se os agentes que fazem as escutas têm essas capacidades. Espero bem que sim. Mas pelo que leio nos jornais e em certos acórdãos, às vezes duvido.

´Correio da Manhã, 13-12-2014

´Correio da Manhã, 13-12-2014

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Jornalismo, Justiça com as etiquetas , . ligação permanente.

2 respostas a Os agentes que fazem as escutas terão estudado Saussure?

  1. Está no seu direito de ter opinião sobre o que eu escrevo. Saiba, porém que só escrevo sobre temas sobre os quais tenho produzido alguma reflexão académica e/ou profissional.

  2. cristof9 diz:

    Não concordo que venha para este patamar dos comentários – o mesmo que enferma os “jornalistas” que com base em fragmentos se apressam a tirar conclusões e que com razão se chama jornalismo de sarjeta. Sendo a sua opinião politica ou não os seus posta têm um nivel que não se confunde com esses.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s