O ponto a que chegou a ética jornalística quando se fala de Sócrates

circo mediáticoO artigo de Fernanda Câncio – ” Évora show” –  publicado hoje no Diário de Notícias (só disponível para assinantes mas podendo ser lido na íntegra aqui) devia ser lido e discutido nas redacções. A matéria nele versada não é para reguladores nem para a justiça, é para os jornalistas e para os seus órgãos de auto-regulação (se os houvesse) e, muito em particular, para os editores e directores.

Sei que será ignorado, por um lado, porque os jornalistas em geral não estão interessados em discutirem questões éticas e deontológicas da sua profissão e, por outro, as chefias são as principais interessadas em que as questões éticas e deontológicas não “estraguem” uma “boa notícia” e uma “boa imagem”. Os repórteres que montaram o “arraial” à porta da cadeia de Évora (de que fala Fernanda Câncio) mais não fazem do que obedecerem às suas hierarquias e estas guiam-se pelo share ou pelo número de exemplares vendidos. E, no entanto, as questões colocadas no artigo de Câncio são muito sérias e não dizem apenas, ou sequer, respeito ao detido José Sócrates.

É certo que o espaço circundante da cadeia é um espaço público mas isso não autoriza os jornalistas a recolherem imagens de pessoas que ali se dirigem e muito menos a ouvirem e gravarem o diálogo dos visitantes dos  presos com os guardas da prisão. É um comportamento execrável que deve ser denunciado e punido pelas instâncias de auto-regulação dos jornalistas, uma vez que as hierarquias da redacção não se mostram interessadas nem competentes para o resolver.

Sabemos como a noção de privacidade está hoje em crise. Basta ver as redes sociais, onde momentos essenciais da privacidade de cada um, como sejam nascimento e morte de seres queridos, casamentos e divórcios, sexualidade, religião, amores e desamores, são expostos com a maior naturalidade e muitas vezes sem qualquer pudor. Porém, nesses espaços, quem o faz fá-lo de moto próprio e cada um gere a sua privacidade como quer.

Outra coisa é  no exercício da sua profissão os jornalistas romperem com regras básicas de respeito pela privacidade de outros, como seja a privacidade de alguém que visita outro alguém que está detido. Quantas pessoas deixarão de dirigir-se à cadeia de Évora porque não querem ser “apanhadas” pelo circo mediático ali montado?

Não falo das figuras públicas que têm visitado Sócrates porque essas contam já com a presença das televisões e algumas tiram mesmo proveito delas, no que estão no seu direito. Mas haverá pessoas “não públicas” (não falo já dos filhos e da Mãe) que visitariam Sócrates não fosse o arraial mediático que as espera.

Visitar Sócrates e escrever coisas tão óbvias como Câncio e outros escreveram e escrevem (modestamente incluo-me também entre estes) é ficar colado a  etiquetas como “socrático”, “viúvas”, e outras, sempre  pejorativas. E se alguém tem a ousadia de dizer, como fez Sérgio Figueiredo no Diário de Notícias, num artigo intitulado “Gosto de Sócrates”, logo outros (o jornalista Dinis de Abreu, no Sol) vêem nisso desígnios próximos de conspirações ligadas ao facto de Figueiredo ser o novo director de informação da TVI.

E quando a televisão pública dá palco a uma ex-jornalista agora travestida de comentadora (Manuela Moura Guedes, programa Barca do Inferno de 31-12.2014, emissão não disponível) para  dizer que tem “provas” e “documentos originais” contra José Sócrates,  sem que ninguém  lhe diga para os apresentar e os entregar ao Ministério Público, vê-se bem a que ponto chegaram a ética e a deontologia quando se trata de Sócrates.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, imagens, Imprensa, Jornalismo, Sociedade, Sociologia dos Média com as etiquetas . ligação permanente.

19 respostas a O ponto a que chegou a ética jornalística quando se fala de Sócrates

  1. Nuno Antonio Ramos Morgado diz:

    Um furo jornalístico vale o “atirar”, sem querer saber das consequências, ferindo gravemente a honra e o bom nome do alvo? Parece que se está a tornar num processo de fazer jornalismo.( ou de fazer notícias?!).
    Sem mais, o que faz falta é educar a malta: a Ética, a Moral, a recusa do facilitismo da notícia/escândalo. O furo jornalístico é uma parte do buraco em que o País tende a afogar-se.

  2. D. Alves da Encarnalão diz:

    Relacionada com este assunto e referindo-me ao artigo de Fernanda Câncio, onde diz que o espaço junto à frontaria da prisão, onde está o Engº. José Sócrates, é “público”, eu queria perguntar se eu “montasse” um arraial ou uma “banca” devidamente autorizada, no mesmo local, o que aconteceria !!!
    É evidente que teria a GNR e a ASAE a bater-me à porta e a levarem-me para o ” xadrez ” por “manifesto” intuito de alteração da ordem pública …

  3. tony diz:

    a fala pelo povo portugues a para ai esta bem vai la vai

  4. esmeralda diz:

    QUE IRONIA! Sócrates usando as mesmas armas de liberdade que ferozmente combateu! Que ironia trágica, o prisioneiro Sócrates dar uma entrevista ao canal que calou enquanto 1º ministro! Que ironia ser no 1º dia de Sérgio Figueiredo, seu amigo, que, certamente não deixará de derivar para notícias favoráveis à EDP onde, por sugestão de Sócrates, foi administrador durante anos. A BEM DA ÉTICA, claro! Sócrates que chegou ao poder pelos media e pelos media governou, quer agora dobrar a Justiça nos media. Por muito que se queixe não lhe faltam meios: os media de Proença de Carvalho. TSF, DN, JN, um exército de comentadores na SIC e SICN e, agora, a TVI! Um privilegiado! Quando será que nos livraremos que isto deixe MESMO DE ANDAR TUDO LIGADO?!

  5. André diz:

    Dizer que o caluniador-mor, Joao Miguel Tavares, sim ele mesmo, defende o mesmo que a Fernanda Cancio, e que é um “jornalista”, é no mínimo tentar fazer dos outros parvos.

  6. Elisabete diz:

    A Manuela Moura Guedes devia reformar-se da TV e evaporar-se de vez de qualquer panorama nacional e a Cabrita demitir-se da profissão de jornalista.

  7. Jorge Sampaio disse; estamos vivendo tempos difíceis! Isto diz-me qualquer coisa.

    Não calculam a pressão, quase diária, até com familiares e inclusive no local de trabalho, em conversas do dia a dia, onde o tema Sócrates inevitavelmente vem à baila, por esboçarmos uma defesa, por mais ténue que seja, da honra de uma pessoa que se encontra na posição dele, independentemente de ser quem é, pois somos logo acusados de Socráticos fanáticos; Ou seja, somos fanáticos por defender clareza nos processos, mas por outro lado nos ataques já não há fanatismo, é deixar a justiça “a trabalhar”.
    No fundo, não se pode argumentar na defesa com a mesma proporcionalidade com que se ataca, pois os mesmos que me acusam de fanatismo por me limitar a dizer que nem sempre o que vem nos jornais é verdade, são os mesmos que se baseiam nos jornais para dizer que se está a fazer justiça mantendo um homem preso sem acusação; Mas que grande salgalhada!

    A minha argumentação é básica, pois não sou versado em leis mas sei que não gostaria de ver nenhuma amigo, familiar ou colega preso pelos mesmos motivos porque o Sócrates está.

    Aqui, comecei a ficar seriamente preocupado, pois embora não tendo idade para me lembrar o que se vivia antes do 25 de Abril, tinha 12 anos quando este se deu, lembro-me da manipulação dos media e através desta das mentalidades e todo um povo cerebralmente anoréctico, para não dizer atrofiado, a alinhar com a corrente dominante por não haver contra argumentação ou, os poucos que conhecendo a realidade, não tinham voz porque eram logo acusados de comunistas ou antipatriotas.
    Infelizmente isto é o mais próximo do que se passava naqueles tempos e sinto-o na pele por dizer o que penso, logo, concluindo, está-se a atingir o limite em que defender ou dizer que se gosta do Sócrates é colocarmos um anátema sobre nós próprios e começamos a ser vistos como uma aberração, logo, suspeitos de algo parecido ou próximo de um crime. Incrivelmente já vejo isto nos jornais, já não é só nas conversas do dia a dia. Há pessoas a serem perseguidas por pensar diferente da corrente dominante!

    Mário Soares, como sempre, viu mais longe; Se não nos acautelarmos, outros tempos virão e não necessariamente melhores. Mas isso só acontecerá se homens verticais como os que referi se calarem, ou calarem-nos como muita gente quer, ou quando jornalistas como Estrela Serrano ou Fernanda Câncio deixarem de ter voz.
    Obrigada pelo bom trabalho e pelo profissionalismo.
    Bem hajam
    Carlos Martins

  8. orlando sousa diz:

    Não sou acusador de José Socrates, nem defensor,mas os Arguidos,são sempre
    condenados na Praça Publica,muito antes de o serem,nos tribunais,e essa condenação,é que as pessoas se vão lembrar,porque certos jornais,e certas televisões,e alguns comentadores criminais,condenam logo,as pessoas,à nascença,e depois vem o Juiz,não autorizar o arguido,a vir para casa,com pulseira electrónica,porque pode perturbar a investigação,mas quem o fás,são
    os Jornais,e as Televisões,afinal em que ficamos.

  9. António João Campos diz:

    Afinal ainda há jornalistas dignos da profissão, o meu muito obrigado

  10. Jornalistas como Fernanda Câncio e João Miguel Tavares , sim ele mesmo, defendem o mesmo.

  11. cristof9 diz:

    Concordo que a luta por bom jornalismo merece ser bem saudada e desejo um Bom Ano.
    Mas o que vemos nas imprensas do país da vanguarda(EUA) é que os limites têm que ser postos pelos espectadores/leitores e que raramente vemos seja que poder for a zurzir a lei ou a censurar quando perseguem o Madoff, TrotsKhan ou governadores ou sec.estados -até em programas de televisão em directo.
    Penso que o ideal é preparar os espectadores, pedagogicamente para saberem distinguir entre propaganda maldosa e noticia- para já lendo o certo e o seu contrario,= que se nota até em pequenas publicações com causa baldroegas ouvir o contrario do que se acha a verdade.
    A MMG da gaiolas das loucas honra lhe seja feita mantém há muitos anos a coerência e que se saiba nenhum DCIAP se mostrou interessado em a ouvir e calar se fosse caso disso( o que me parece deveras curioso).

  12. Maria diz:

    E piorou. Isto atinge já as dimensões de um escândalo a todos os níveis. mas alguém trava o Correio da Manhã ? Vale a pena ler

    http://transparente.blogs.sapo.pt/socrates-pronto-a-atacar-belem-33297

  13. As mentiras que quase viraram verdade.

    Mentiras:
    1 – Sócrates levou o País à bancarrora.
    2 – Sócrates Chamou a Troika.
    3 – Já não havia dinheiro para pagar salários e pensões.

    Verdades:
    1 – Quem levou o País à bancarrota e a Europa, foi a crise Internacional e a ganância da Banca, tal como aconteceu na Grande Depressão de 1929. ( Paul Krugman, Prof. Viriato Soromenho Marques, Carlos Carvalhas e até Ferreira Leite, além de muitos mais.)
    2 – A vinda da Troika foi por pressão do PSD/CDS e banca. ( Palavras de Lobo Xavier e Pacheco Pereira.)
    3 – O dinheiro da Troika foi para pagar aos Bancos Alemães e Franceses. ( Palavras de Prof. Economia Castro Caldas, Paul de Grauwe, Conselheiro económico de Durão Barroso, Harald Schumann, jornalista alemão etc..) ( A dívida passou para a Banca Portuguesa e Segurança Social).
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2014/05/portugal-e-grecia-bancos-alemaes.html

  14. Perguntava hoje o Fórum da TSF:

    Porque continua José Sócrates a ser a figura central do debate político?

    Respondo:
    1- Porque é um político carismático
    2 – Porque é um líder e conquistou a primeira maioria absoluta para o PS
    3 – Porque é um reformista
    4 – Porque tira o sono à direita e à esquerda radical
    5 – Porque por omissão da anterior direcção do PS, este governo continuou a propalar a patética narrativa da bancarrota
    6 – Porque foi alvo de uma mentira colossal que, enquanto a história não contar, haverá sempre quem conte
    7 – Porque não sendo “adoradora” não suporto a injustiça.
    Por: Ivanilda Barros Nunes.
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2014/07/a-maior-cabala-e-mentira-depois-de-74.html

  15. São noticias e os comentários dos pobres de espírito que adoram a escumalha que nos tem governado… Uma cambada de incompetentes, que conseguiram o milagre de passar de uma dívida de 94% para 135%, sendo muito poupadinhos… Olha se não fossem… Ao menos aquele de quem não se pode dizer o nome, parece que gastou, mas ficou obra feita, estradas, pontes, barragens, Torres eólicas, investimento em ciência, etc. Esta cambada de ursos não tem um único projecto de modernização do país para apresentar ao fim de quatro anos… São bons a destruir o que de bom foi feito. E os que falam contra as auto estradas, estavam melhor no tempo em que se levava 10 horas de Lisboa a Vila Real de Trás os Montes… Por: José António Zózimo.
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2014/09/governo-psdcds-margem-da-lei.html

  16. PRESO

    Camarada, amigo e companheiro
    Tu que encarcerado te encontras
    Vítima de inveja, e vingança
    De uma justiça cega e tonta

    Esta casta que te mandou
    Para a cela de uma prisão
    Faz lembrar o Santo Ofício
    No tempo da Inquisição
    Por muito resistente que sejas
    E queiras a dor iludir
    Só alguém da tua estirpe
    Tem forças para resistir
    Nessa cela solitária
    Sem os teus para conviver
    Aquilo que pela tua mente passa
    É uma dor de morrer
    Os teus algozes, companheiro
    Não são merecedores de perdão
    Por te terem mandado prender
    Sem qualquer acusação
    Desejar-te um bom Natal
    Bem gostaria fazer
    Mas na cela de uma prisão
    O Natal é de sofrer
    Um abraço solidário
    Que daqui quero mandar
    Na esperança de muito em breve
    Possas a casa regressar
    Joaquim Seixas.
    http://viriatoapedrada.blogspot.pt/2014/07/a-maior-cabala-e-mentira-depois-de-74.html

  17. Obrigada, Manuel Pacheco, pelas suas palavras tão simpáticas. Bom ano!

  18. Manuel Pacheco diz:

    Obrigado Estrela Serrano. Há dias disse que nunca os dedos lhe doam para carregar no teclado do computador e denunciar este nojo de jornalismo. São pessoas como a senhora e Fernanda Câncio que denunciam este escândalo. Peço-lhes que não parem. O povo humilde português, como eu, fica-lhe agradecido. Bem hajam.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s