A renomeação do governador do BdP é uma machadada na credibilidade do Parlamento

Num momento em que tantos falam do descrédito da política e dos políticos, o discurso do deputados do PSD e do CDS sobre a renomeação do governador do Banco de Portugal, depois do que disseram sobre ele na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ao BES constitui um dos mais graves golpes à credibilidade do Parlamento, dos deputados em geral e, por arrastamento  dos partidos. A habitual tendência para a generalização não distinguirá entre o trigo e o joio e os portugueses interrogar-se-ão sobre qual será afinal a verdadeira posição do PSD e do CDS sobre o governador: a que tomaram na CPI ou a que afirmam agora.

É bom lembrar que o relatório da CPI ao caso BES, cujo relator é  deputado do PSD reforçou  a responsabilidade do Banco de Portugal e do governador Carlos Costa na “incapacidade de detetar mais cedo os sinais de alarme, atuar de forma mais decidida e articular melhor a informação que ia recebendo com os restantes reguladores, de forma a evitar males maiores.” O relatório aponta falhas concretas na acção do BdP e refere que não é a primeira vez que o BdP falha na detecção, prevenção e resposta a problemas sérios na banca portuguesa”.

Acresce que alguns dos deputados da maioria que agora defendem a renomeação do actual governador, como Carlos Abreu Amorim e Cecília Meireles, foram dos mais críticos da sua actuação no caso BES. O “jogo de cintura” a que se prestaram transforma-os em simples marionetes que agem às ordens do “mandante” líder do partido.

Mas se a renomeação do governador é uma machadada na credibilidade do Parlamento e da própria CPI que aprovou o relatório crítico do governador, o que dizer da aceitação pelo próprio da sua renomeação depois da constatação da sua incapacidade para lidar com o maior e mais grave escândalo financeiro que atingiu o País?

Carlos Costa é um governador vergado e humilhado, suspeito de ter feito o frete ao governo assumindo sozinho a responsabilidade da decisão de acabar com o BES deixando apodrecer uma situação que devia ter acautelado em devido tempo.

Como de costume, o Presidente da República veio em socorro do governador e do governo, em modo de uma sua (do Presidente) suposta superioridade intelectual: “Àqueles que, às vezes, não reconhecem o trabalho do doutor Carlos Costa, eu aconselhava a que estudassem a actuação dos bancos centrais dos países da Europa onde ocorreram, na sequência da crise, resgates, liquidações de bancos e resoluções.”

E assim, de uma penada, o Presidente chama ignorantes aos deputados da CPI e desautoriza o próprio Parlamento.  Para quê perder tempo e dinheiro com comisões parlamentares cde inquérito?

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Assembleia da República, Governo, Política, Presidente da República com as etiquetas , , . ligação permanente.

3 respostas a A renomeação do governador do BdP é uma machadada na credibilidade do Parlamento

  1. Abraham Chévre au Lait diz:

    Santo Cristóvão : “Queremos o nosso dinheiro!” Quem terá feito a letra para esta música? Vai brincar com os outros meninos!

  2. Madalena Pinto Ribeiro diz:

    Se tivessem vergonha os deputados que participaram na C. de Inquérito – sobretudo os do PSD/CDS – que fizeram comentários elogiosos ao mesmo – sublevavam-se e o mandavam o “patrão” à m …..! então o vira casacas Abreu Amorim é um must a contradizer-se nas afirmações que faz!! Tenha ética e respeito pelos que lhe pagam as benesses ,.

  3. Bruxelas impôs esta solução para o BES. Mesmo que se lamente não era possível a “brilhante” solução do governo socrates no BPN:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s