Justiça e secretas: quem fala e quem não devia falar

Sócrates entrevista TVISão notícias surpreendentes as que vamos lendo, vendo e ouvindo por estes dias sobre o funcionamento da justiça e dos serviços secretos. No caso da justiça, as coisas estão de tal forma extremadas que a direcção do Correio da Manhã (CM)  faz hoje  um editorial a chamar “acéfalo” ao jornalista José Alberto de Carvalho por  ele não ter feito as perguntas que a direcção do dito jornal queria que ele tivesse feito a José Sócrates na entrevista que este deu à TVI. Num debate na televisão do mesmo jornal (CMTV), outro jornalista considerava que lhe cabia zelar pelo bom nome do Ministério Público perante as acusações de Sócrates.

Noutro programa da CMTV sobre a entrevista de Sócrates, a jornalista Tânia Laranjo, mostrou conhecer as escutas do processo, ao afirmar que elas desmentiam as afirmações do ex-primeiro-ministro à TVI. Enquanto isto, o sub-director do mesmo jornal, Eduardo Dâmaso, prometeu que o jornal iria “desmontar as contradições” de Sócrates. No canal televisivo do jornal, onde a entrevista é citada como “um monólogo”, um comentador jurista queria ver a classe jornalística insurgir-se contra a TVI e contra o entrevistador, José Alberto de Carvalho, por terem dado voz a Sócrates e não o terem confrontado com as acusações que o Correio da Manhã publica sobre ele. É espantoso e mesmo pouco habitual que a direcção de um jornal tenha  atacado tão ferozmente, em editorial, um jornalista de outro meio por fazer uma entrevista a José Sócrates de que esse jornal não gostou.

Silva Carvalho.jpg 2No que respeita aos serviços secretos, o ex-director do SIED, Silva Carvalho, que está a ser julgado por ter mandado expiar o telefone de um jornalista, depois de ter afirmado em tribunal que “noventa por cento do modus operandi dos serviços de informações é ilegal”, veio hoje confirmar, também no tribunal, “a existência de um manual de procedimentos interno dos serviços de informações que inclui como método operacional para ser usado pelos agentes o acesso ilegal a registos telefónicos nas operadoras de telecomunicações móveis.”

Estas revelações do ex-chefe dos espiões (como é chamado) e os procedimentos que ele descreve parece serem coisa de somenos. De facto,  um dos especialistas em matérias de justiça e segurança, colunista do Correio da Manhã e comentador na  sua televisão (CMTV), Carlos Anjos, escreveu no citado jornal que o que Silva Carvalho diz “pode ser verdade” mas se o diz é porque “não estava preparado” para o lugar de chefe do SIED. E acrescenta esta pérola: “o problema não é cometerem ilegalidades, é serem descobertos”. E “se fizeram alguma ilegalidade, assumam o erro e calem-se”!

Moral da história: Nas secretas, o problema não são as ilegalidades  cometidas pelos “espiões”, o problema é essas ilegalidades serem conhecidas e quem falar delas é porque não está preparado para o ofício e devia era estar calado.

No “caso Sócrates”, se alguma televisão se atreve a entrevistar Sócrates tem que escolher um jornalista que não seja “acéfalo” e o obrigue a explicar as notícias do Correio da Manhã.

 

Esta entrada foi publicada em Jornalismo, Justiça, Política, Televisão com as etiquetas , . ligação permanente.

4 respostas a Justiça e secretas: quem fala e quem não devia falar

  1. Sérgio diz:

    Escrevi a minha opinião… Mas não foi publicada.
    Aproveito para sublinhar que comparar o José Sócrates ao Humberto Delgado é como compararmos um suspeito de enriquecimento ilícito com alguém que foi assinado por um PIDE em Espanha por ser um directo opositor ao regime de opressão do ditador António Salazar. Não tem nada a ver. Um esta a ser investigado por ser corrupto. O segundo foi assassinado por ser idóneo e pensar contrário aos iluminados da ditadura… É uma espécie de compararmos Donald Trump com a canonizada Madre Teresa de Calcutá!

  2. Sérgio diz:

    Compararem a acusação/investigação ao ex-primeiro ministro Sócrates à perseguição política ideológica ao general Humberto Delgado (que culminou no seu assassinato por agente da PIDE-DGS em Espanha) é, no mínimo, hilariante e grotesco!

  3. Abraham Chévre au Lait diz:

    Tragam as escutas,as provas documentais,os depoimentos indesmentíveis do caso Sócrates! Se porventura existissem há quanto tempo não tinham sido publicadas,republicadas,exponenciadas,evidenciadas, ventiladas na rádio,tv e imprensa diária e periódica! Mas não têm nada,zero,coisa nenhuma! A direita mete dó! É verdade que mata os inimigos,caso de Humberto Delgado,mas os métodos, de tão pobres,metem dó!!!

  4. Fernando Rodrigues diz:

    No dia 17 de dezembro de 2015 às 21:18, VAI E VEM escreveu:

    > estrelaserrano@gmail.com posted: “São notícias surpreendentes as que > vamos lendo, vendo e ouvindo por estes dias sobre o funcionamento da > justiça e dos serviços secretos. No caso da justiça, as coisas estão de tal > forma extremadas que a direcção do Correio da Manhã (CM) faz hoje um > edit”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s