As presidenciais e os símbolos nacionais

Um dos aspectos através dos quais é possível analisar a evolução da cobertura das campanhas presidenciais na televisão é olhar para os genéricos e ver como é que ao longo do tempo as televisões têm concebido a imagem de apresentação das campanhas presidenciais.

Nas presidenciais de 1991, 1996 e 2001, a cobertura televisiva integra-se numa rubrica especial, equivalente a uma secção de jornal, anunciada por um genérico concebido especialmente para as eleições, introduzido no início e no fim da apresentação do conjunto das peças dedicadas à campanha presidenciais 91 logo rtp. presidenciais 96 rtp logoO genérico usa a esfera armilar da bandeira nacional como elemento preponderante,  tendo como pano de fundo a bandeira nacional – em 1991 menos evidente (a esfera armilar é parcialmente ocultada pelo número 91 e o escudo é enquadrado no círculo do algarismo 9); em 1996, a esfera surge em primeiro plano mas não ostenta o escudo; e em 2001 a esfera armilar e o escudo ganham presença no pano da bandeira que oscila ao vento. As cores são, nos três casos, o verde e o vermelho-bandeira. Nas três campanhas, o genérico é acompanhado de um som musical sem palavras. Trata-se da evocação de um universo simbólico que torna imediatamente perceptível ao telespectador  a realidade e a solenidade da eleição presidencial.presidenciais 2001 rtp logo

Em 2011, RTP é o único canal a usar um genérico a abrir e a fechar o espaço da campanhas, no telejornal, enquanto a TVI opta por inscrever o título no oráculo e a SIC por não apresentar qualquer genérico, logótipo ou oráculo, mantendo uma “janela” onde surgem imagens visuais paradas (frases) ou em movimento, antecipando o tema.

Nestas presidenciais  de 2016, os genéricos sofreram uma simplificação evidente:presidenciais 2016 rtp logo na RTP. desapareceram os símbolos nacionais da bandeira ou da esfera armilar, ficando apenas uma fina faixa com as cores da bandeira e o ano da eleição. presidenciais 2016 sic logo

 

Na SIC, o grafismo não inclui qualquer associação a símbolos nacionais, seja na cor ou no grafismo.

presidenciais 2016 tvi logoA TVI é a única televisão que em 2016 mantém no genérico da apresentação da campanha presidencial uma representação estilizada dos símbolos nacionais – esfera armilar e escudo.

A presença dos símbolos nacionais nos genéricos da apresentação das campanhas presidenciais, não apenas em Portugal, possuem uma função referencial que remete para a representação nacional da figura do Presidente da República.

Ora, independentemente das interpretações que possam ser feitas e do significado que possamos atribuir ao desaparecimento dos símbolos nacionais na apresentação da campanha presidencial, é  interessante constatar que também ao nível da representação televisiva a eleição do Presidente da República tem perdido algo da sua função simbólica.

 

 

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, imagens, Política, Presidenciais, Presidente da República, Televisão com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a As presidenciais e os símbolos nacionais

  1. carlosalvares diz:

    Um puxãozinho de orelhas a essa gente, era bem dado. Mas enfim, como cantava a saudosa Amália: TUDO ISTO EXISTE TUDO ISTO É……….VIDA (digo eu) Carlos P.Álvares (Chaubet)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s