Mário Centeno, o ministro que irrita a direita

Centeno ARMário Centeno, ministro das Finanças, tem o condão de provocar nos deputados do PSD e do CDS uma incontida irritação que se manifesta não só em ruidosos apartes durante intervenções do ministro no Parlamento, mas também através de expressões faciais e gestuais.

Esta manhã, no debate do orçamento de Estado de 2016, na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, com a presença do ministro, os deputados do PSD e do CDS elevaram a um nível máximo a sua faceta provocadora e trauliteira. Desde logo, a presidente da dita Comissão, deputada do PSD Teresa Leal Coelho, revelou uma óbvia dificuldade em dirigir os trabalhos e disciplinar a sua bancada. De facto, os deputados do PSD e do CDS marimbaram-se continuamente para as suas frouxas tentativas de os mandar calar enquanto Mário Centeno falava.

Mas o mais inusitado foi ver uma quase desconhecida deputada do PSD, Margarida Balseiro Lopes, chamar incompetente ao ministro, com trejeitos e gestos que se diria mais próprios de um rufião do que de uma deputada. Uma busca no site da Assembleia da República diz-nos que a deputada tem 26 anos, é “consultora fiscal” e no passado apenas exerceu cargos em associações de estudantes. Compreende-se, pois, alguma exacerbação juvenil nos seus gestos e palavras, que aliás, pareceram ter divertido o ministro, mas o problema é que os deputados do PSD mais ligados à economia e finanças são acometidos de igual excitação sempre que têm pela frente o ministro Centeno ou alguém que tente explicar e defender o orçamento de 2016. Por exemplo, as intervenções do deputado socialista João Galamba, causa-lhes uma verdadeira “urticária”.

Verdade seja que Mário Centeno não se coíbíu de apontar os erros e as omissões, para não dizer as aldrabices, do governo anterior em matéria de receitas e despesas. Na Comissão, indiferente ao ruído dos deputados da direita, o ministro desmontou as críticas ao seu orçamento, acusando o governo PSD-CDS de usar recursos fiscais para empolar a receita fiscal do ano passado para melhorar as contas do défice artificialmente e recordando os “oito orçamentos” desse governo e, mesmo assim, o falhanço de todas as metas.

Mário Centeno revelou desde a sua primeira intervenção no Parlamento apetência para ir além da discussão estritamente económico-financeira que a sua formação académica deixaria antever, usando argumentos da chamada política “pura e dura”. Nessas suas intervenções iniciais, Centeno surgia ainda sem a desenvoltura verbal que o debate político exige e que ele rapidamente parece ter adquirido, como o mostram as suas recentes entrevistas e, claramente, a sua prestação de hoje na Comissão parlamentar.

Os relatos jornalísticos que acompanharam os trabalhos da Comissão deixam ver alguma perplexidade por parte dos repórteres, ao “descobrirem” um Mário Centeno pronto para o debate político sem todavia  deixar de responder e aprofundar, a um nível muito superior ao que vimos, por exemplo, na anterior ministra das Finanças, às questões de natureza técnica e financeira.

(artigo publicado no jornal Acção Socialista Digital)

Esta entrada foi publicada em Assembleia da República, Comunicação e Política, Governo, Política. ligação permanente.

3 respostas a Mário Centeno, o ministro que irrita a direita

  1. Abraham Chévre au Lait diz:

    Mr. Cardoso das 10H45 : Sócrates,para mim e para uma infinidade de portugueses, é o melhor primeiro ministro de Portugal,desde Sebastião de Carvalho e Melo. E estou pronto a prová-lo,só com números. Convença-me do contrário com números, não se esconda em conversas generalistas. O homem nem uma multa de trânsito tem,nada ilegal lhe encontram em 11 (onze) anos de investigações…

  2. o PS tem pessoas sem postura nenhuma no hemiciclo (Isabel Moreira só para citar uma de muitas) e não o vejo a criticar essas posturas “peixeiras” com todo o respeito para com as peixeiras trabalhadoras do nosso país. Um governo faz de conta preso por arames e ainda querem dar lições à direita e aos que não estão alinhados com ninguém mas que não votaram nesta solução PS – PCP – BE inventada para se chegar ao poder rápida e eficazmente. Há que ir esconder Sócrates, pedófilos PS e outros não é? há que dar trabalho à mãe do Louçã com 79 anos na Assembleia da República não é?

  3. J. Madeira diz:

    Com efeito, o Ministro Mário Centeno revelou na audição da Comissão de Finanças
    a sua competência técnica e qualidades políticas que, estão a deixar os aprendizes
    do PSD e do CDS fora de si, por falta de verdadeiros argumentos para deitar o O.E.
    abaixo e, ficou mais uma vez provado que os jovens mal formatados não lidam bem
    com a verdade …fazem beicinho e muito ruído ao serem confrontados com as “gol-
    padas” do empurrar com a barriga a solução dos problemas!
    Creio que, a Marilú dos tóxicos para lá dos pequenos truques de linguagem ainda,
    precisa de mais formação para ombrear com o actual Ministro das Finanças!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s