“O jornalista viajou a convite de….”

Expresso.caderno Economia. 06/08/2016

Expresso.caderno Economia. 06/08/2016


Já quase tudo foi dito sobre as viagens a França a convite da GALP, para verem a selecção portuguesa no EURO, dos secretários de Estado do actual governo. Tamanha imprevidência, ingenuidade ou ignorância fragilizou e diminuíu a sua capacidade executiva e isso nenhuma devolução ou reembolso de despesas poderá compensar.

Também muito se escreveu e disse sobre os deputados do PSD que foram ao EURO invocando razões pífias para faltarem ao trabalho parlamentar.

Quanto ao CDS, parece que a líder  também viajou a convite não da GALP mas da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Quem a ouviu nos últimos dias pensaria que Assunção Cristas seria incapaz de aceitar convites para ir ao futebol.

Continua porém sem se conhecer a lista dos convidados da GALP, reclamada por muitos, entre os quais Freitas do Amaral (Na RTP3). Não deixa de ser estranho o silêncio em torno dos restantes convidados da GALP, tanto mais que entre eles se contam jornalistas.

O Expresso foi o primeiro (não sei se o único até agora) a dar a conhecer que um seu jornalista também foi convidado e aceitou, Pedro Lima, o editor de Economia do jornal, assume o convite numa breve nota no suplemento Economia. (ver recorte supra). Certamente não foi o único jornalista a ser convidado e a aceitar o convite, o que alíás é corrente embora não seja eticamente correcto.

De facto, os jornalistas são convidados precisamente pela relação que possuem com as entidades que os convidam, neste caso foi o editor de Economia, isto é, o responsável na redacção do Expresso pelas notícias de empresas como a GALP.

No caso do Expresso, como do Público, é habitual os jornalistas indicarem quando se deslocam a convite de empresas sobre as quais escrevem – “o jornalista viajou a convite de…” , o que não evitando o conflito ético é, pelo menos, mais transparente do que a omissão a que agora assistimos.

Embora os convites não tivessem como objectivo que os jornalistas convidados escrevessem sobre a GALP, a verdade é que a “dádiva” da viagem ao EURO conflitua com a independência e a equidistância que um jornalista deve ter em relação às suas fontes de informação. A GALP é uma empresa poderosa e influente que teve uma gentileza para com políticos e jornalistas que com ela mais directamente se relacionam mas, obviamente, o convite não é desinteressado. O que não significa que quem o aceita seja necessariamente permeável a qualquer tipo de influência favorável à entidade convidante.

Sendo certo que a atitude dos governantes é inaceitável e não pode ser justificada com outras, também é verdade que embora numa escala diferente, também a credibilidade dos jornalistas lhes advém da confiança que os cidadãos possuem na sua independência e equidistância face aos diversos poderes, sejam eles o governo, o Presidente da República, as empresas públicas ou privadas. E, no entanto,  os jornalistas (ou melhor, as empresas jornalísticas) aceitam convites de todas estas entidades para viagens e outras “facilidades”.

Estamos lembrados que  o escândalo do Grupo Espírito Santo foi silenciado durante muito tempo  e só tarde os portugueses souberam das cumplicidades, amizades e convites que jornalistas e políticos recebiam de Ricardo Salgado.

Espera-se,pois, que outros jornalistas convidados da GALP rompam o silêncio e sigam o exemplo de Pedro Lima e do Expresso. O que se passou e possa ainda vir a passar com os secretários de Estado não pode esconder situações igualmente pantanosas com outras categorias profissionais.

Esta entrada foi publicada em Assembleia da República, Comunicação e Política, Economia, Governo, Imprensa, Jornalismo, Política, Sociologia dos Média. ligação permanente.

2 respostas a “O jornalista viajou a convite de….”

  1. hypnogames diz:

    Entra lá no meu BLOG.To começando a postar

  2. Atento diz:

    Este tudo escrito e dito, a final também temos jornalistas que se deixam corromper! Mas isso não deve admirar os mais atentos… Porque nas eleições para os vários órgãos (estado) do poder politico se vê, quem esta a apoiar os mesmos de sempre, com a aconteceu com BE e os Partido dos animais… é só lerem os artigos dessa altura .. A final tem rezão de ser, quando o mrpp (e quando a maioria dos seus jornalistas têm um ódio de morte ao mrpp, e aos seus militantes e simpatizantes, e ao Advogado Arnaldo Matos, num dos seu murais diz: “Morte aos traidores”!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s