A minha lavandaria lava melhor que a tua…

Dois comentadores do tipo “todo o terreno”, já que ambos se estendem por tudo quanto é media: rádios, televisões, jornais, redes sociais, “pegaram-se” à briga nas suas colunas de opinião.  É  justo dizer que não são comparáveis nos estilos. Um é caceteiro e provocador, outro cordato e moderado.A essência da polémica que transportaram para os jornais onde escrevem resume-se a cada um acusar o outro de não criticar os órgãos de comunicação social onde escreve, isto é,  de não ser independente do grupo que lhe paga. O tema que motivou a discussão é o arquivamento do inquérito judicial a Dias Loureiro.

Os comentadores em questão são João Miguel Tavares (JMT) e Pedro Marques Lopes (PML) e os palcos da discussão são o Público e o Diário de Notícias. A polémica já envolveu o director do DN, Paulo Baldaia  que com razão e probidade reagiu às provocações de JMT. Outros membros do comentarismo nacional entraram  também na discussão mas onde a briga mais se  radicalizou foi entre JMT e PML.

Aliás, as brigas entre oficiais do mesmo ofício ou de ofícios similares tornou-se frequente em Portugal, transformando-se num tema mediático de grande audiência. Temos brigas entre jornalistas, clubes de futebol, respectivas claques e comentadores televisivos da modalidade. Brigas entre agentes da Justiça, já não falando nas sessões do Parlamento servidas como “lutas de galos” entre partidos pelas televisões.

Uma maneira de elevar a qualidade do comentarismo nacional seria transformá-lo num exercício cultural em vez de numa indústria inserida no mercado concorrencial, na qual, “tal como para as “vedetas” da televisão, os comentadores valem tanto mais quanto mais forem citados e comentados por terceiros, pelo que, conhecendo-se as lógicas conflituais que orientam os media, não seja de estranhar que quanto mais brigões forem melhor garantem o contrato.

Com o devido respeito por muitos dos que comentam nos media, a verdade é que grande parte do comentarismo nacional está transformado numa espécie de lavandaria …

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Imprensa, Sociologia dos Média, Televisão com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s