Não me filmas a cara, tou-te a dizer!

A inqualificável atitude de um agente da segurança pessoal do primeiro-ministro relativamente a um repórter de imagem da TVI que cobria a participação do chefe do governo num evento no ISCSP, é inaceitável e deveria merecer a transferência do dito elemento para uma função em que não tenha de acompanhar governantes em actividades fora dos seus gabinetes.

Causaram porém perplexidade as imagens televisivas que revelaram o incidente em que o citado agente interpela um estudante que invectivou o primeiro-ministro e se dirige, em termos e modos  agressivos, ao operador de imagem da TVI. De facto:

Qual é o critério que levou as televisões a proteger o rosto do agente da segurança pessoal do primeiro-ministro? Será que os repórteres que editaram a peça (todos camuflaram o rosto do agente) se deixaram intimidar pela “ordem” dada ao repórter da TVI pelo segurança: “tou-te a dizer para não me filmares a cara, tá bem?”

É que não há qualquer razão para proteger a imagem do agente e não proteger a do estudante que  invectivou o primeiro-ministro, como se vê nesta imagem em que o agente está na “penumbra” e o estudante não. Aliás, ambos se encontravam num local onde as imagens foram autorizadas, como se prova pela presença das câmaras de televisão, não tendo o agente qualquer autoridade para dar ordens ao  repórter, que se limitou a  exercer o trabalho para o qual foi destacado pela TVI. Era o que faltava que o primeiro-ministro pudesse ser filmado e os  agentes da sua  segurança pessoal tivessem que ter o rosto protegido quando o acompanham em eventos cobertos pelos media. Ou será que querem o rosto protegido só quando agridem ou insultam?

Proteger o agente e o estudante não, porque o primeiro ameaçou fisicamente o operador de imagem dando-lhe um empurrão (ou um soco?), não faz qualquer sentido do ponto de vista jornalístico.

Acresce que o outro agente da polícia, fardado, não pertencente ao corpo de segurança pessoal do primeiro-ministro, que  no exterior do edifício do ISCSP identificou o estudante não teve o “privilégio” da protecção do rosto conferida ao agente da segurança pessoal do primeiro-ministro. Será porque não “exigiu” isso ao operador de imagem da TVI?

E que dizer da maneira “cortez” como o agente da segurança pessoal do PM falou para o operador de imagem ? “Não me filmas a cara…tou- te a dizer”.

Governantes com agentes de segurança que gostam de dar socos e empurrões aos repórteres que os filmam em locais abertos aos media,  ou dispensam os agentes ou não saem à rua…

Esta entrada foi publicada em Governo, imagens, Política, Sociedade, Televisão. ligação permanente.

5 respostas a Não me filmas a cara, tou-te a dizer!

  1. Davide Gravato diz:

    Em comparação com outros países europeus com uma condição aproximada à nossa, o que nos faltava mesmo, era a violência. A passividade já é uma característica portuguesa aceite por todos, mas quando o fogo nos chega aos pés, acontecem coisas.

    Neste caso em particular, nem sei o que dizer…

  2. Jimbras diz:

    Quando é que o operador apresenta queixa contra o segurança? Eu quero ver a justiça a trabalhar, quero ver esse “sr” a ir à esquadra prestar declarações, exijo como cidadão um inquérito à actuação do agente Costa que decide não identificar o agressor e que acha que uma ofensa verbal tem prioridade sobre a agressão física e pior, aceita ordens de um um palhaço sem farda provavelmente civil. Nunca vi na minha vida um covarde tão grande como este merdoso segurança, só o fez porque deu com um puto se fosse com um homem tinha o posto no sitio. E o Dir de informação da TVI também tem que ouvir, quem é que deu ordem à PPV para tapar a cara do individuo? não têm serviço jurídico? estavam num local autorizado para captação de imagem o recinto é publico, este segurança acompanha o PM e aparece sempre de cara destapada em todo lado, (no mesmo dia), porque é que não taparam a cara do jovem, tem direito à sua privacidade, ou não? será porque não ameaçou o operador? e a cara dos agentes da PSP? Tenho me dado ao trabalho de ver os telejornais da TVI, e nada, calou-se tudo, não é estranho? uma situação com tanto para explorar em termos de interesse publico, Será medo? Será que já conseguem chegar à TVI? estaremos mesmo numa democracia e num estado de direito? Os media são imparciais no serviço que prestam ao cidadão? a policia já anda a toque de caixa dum badameco merdoso de gravata? Há muito medo, muito mesmo!

  3. antónio ribeiro diz:

    paulatinamente o fascismo vai mostrando as suas garras. E há sempre um proletário à mão, tipo gorila, disposto a meter na ordem, seja porque meios for( preferencialmente violentos), os que só têm a sua voz para protestar.
    Estrela Serrano, ou levantamos a nossa voz em uníssono, ou isto vai acabar mal.
    infelizmente temos, como último recurso institucional, um presidente humanamente fraco e politicamente envolvido até à medula com o actual governo, que é o resultante da sua indigna conspiração.

  4. carlos ribeiro diz:

    O governo é uma merda voltamos ao anterior

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.