O Presidente “sacode a água do capote” para cima do governador do BdP

Presidente responde sobre BESO que teria passado pela cabeça do Presidente ou dos conselheiros que o aconselharam ou lhe sugeriram a publicação no site da Presidência de declarações aos jornalistas durante a sua visita à  Coreia, há cerca de mês e meio, sobre o Grupo Espírito Santo?Cavaco sobre o BES

A transcrição dessas declarações não terá certamente sido uma “resposta” do Presidente ao advogado dos pequenos accionistas do BES quando na entrevista ao jornal disse que “[h]ouve clientes que foram convencidos a investir no BES por causa das declarações de Cavaco”.  Tudo indica, porém, que o foi.

O Presidente esteve calado todo o tempo em que o GES e o BES faliram e nasceu um banco bom e um banco mau. Não se compreende  que venha agora chamar a atenção para declarações que proferiu antes  do afundamento do Grupo e do Banco. Seria uma espécie de auto-crítica, coisa que não está no seu feitio.

Tudo leva a crer que o Presidente quis apontar o dedo ao governador do Banco de Portugal e a melhor maneira que arranjou para o fazer foi citar-se a si próprio em discurso directo e ao  governador em discurso indirecto: “o Banco de Portugal tem sido perentório, categórico, a afirmar que os portugueses podem confiar no Banco Espírito Santo, dado que as folgas de capital são mais do que suficientes para cobrir a exposição que o banco tem à parte não financeira, mesmo na situação mais adversa. E eu, de acordo com informação que tenho do próprio Banco de Portugal, considero que a atuação do Banco e do Governador tem sido muito, muito correta.”

É  absurdo pensar que o Presidente quisesse recordar a sua responsabilidade no encorajamento da compra de acções do BES na véspera do descalabro. Mas na realidade não pode negá-la.

Atirar a responsabilidade para cima do Governador (embora este a tenha em grande parte) não é um gesto que dignifique o Presidente, porque sendo ele Presidente e professor de Finanças devia saber que o Grupo e o Banco Espírito Santo não estavam em situação de serem recomendados. Mas o Presidente garantiu que os portugueses podiam confiar no BES. Estava mal informado. Devia reconhecê-lo agora. Era o mínimo dos mínimos.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas . ligação permanente.

2 respostas a O Presidente “sacode a água do capote” para cima do governador do BdP

  1. Silivondela diz:

    Não, não estava mal informado. Estava a ser coerente com o que pensa, a enviar uma mensagem positiva, cag…do-se para quem seria prejudicado: sempre os que não tinham informação privilegiada, ninguém do seu círculo restrito de confiança. Apenas cretinice, nada mais.

  2. Tiago Vaz diz:

    Neste ponto estou com Cavaco Silva…
    Essas declarações foram proferidas para que investidores coreanos comprassem o BES!
    Até Cavaco sabe que ninguém em Portugal liga ao que ele diz desde que nos mentiu a todos sobre a sua participação no BPN.
    Esses investidores, infelizmente, engaram-se a eles mesmos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s