Para quê tantas mentiras?

Percebe-se agora um pouco melhor o que levou o primeiro-ministro e a ministra das Finanças a darem o dito por não dito na questão dos custos para os contribuintes resultantes da solução encontrada para ao BES.

O Expresso diário ajuda a perceber a questão: Um relatório da Comissão Europeia datado de 4 de Agosto mas só publicado hoje afirma, sem rodeios,  que o Novo Banco é do Estado e foi capitalizado pelo Estado e que a falência do BES custaria 46 mil milhões. Ora, Passos Coelho, Maria Luís, Carlos Costa e Cavaco Silva: todos garantiram que não havia custos para os contribuintes com o resgate do BES.

Porém, há poucos dias, Passos e Maria Luís vieram dizer  que afinal pode haver custos para os contribuintes através da CGD, enquanto Cavaco mantinha que não. Com os dados disponíveis é legítimo pensar que esta alteração da posição do primeiro-ministro e da ministra das Finanças pode dever-se ao facto de ambos terem conhecido o relatório da Comissão e o Presidente não.

Seja como for, é inacreditável que a solução encontrada para o BES se revista de contornos tão pouco transparentes, cheios de mentiras e meias verdades.  Este relatório da Comissão é um documento  revelador de como as coisas se passaram. A Comissão não hesita em desmentir o governo e o Presidente, fala de cátedra como se fosse a nova Dona disto Tudo. Percebe-se que foi ela que decidiu a famosa Resolução que dividiu o BES em Banco Bom e Banco Mau e só o fez com a garantia de que o Estado é o responsável pela operação e pelos seus resultados. O governador do BdP foi um mero executante e os mandantes foram a Comissão e o Governo.

As coisas eram um pouco óbvias. Mas para quê tantas mentiras?

E, uma vez mais, a imprensa foi atrás da versão oficial de que não havia custos para o erário público  e que a solução era a melhor, não obstante alguns artigos de opinião tenham apontado em sentido diferente.

Os cidadãos têm razões de sobra para duvidar da consistência e do rigor da informação que lhes é fornecida.

A tríade dos mentirolas

 governador do BdP

 

 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Governo, Jornalismo, Política, Presidente da República, Sociologia dos Média com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

3 respostas a Para quê tantas mentiras?

  1. cristof9 diz:

    Demorou mas apareceu a noticia que se andava a clamar desde o inicio: A decisão não foi tomada cá por muito que agrade a oposição bater essa tecla, mas por Bruxelas. E quem falui o GES também não foi o governo, foi o DDT com a ajuda dos lambe botas de muitas proveniências.

  2. Carlos Serra diz:

    Salvo melhor opinião, não se trata de uma tríade, mas de um quarteto (desafinado ainda por cima). Falta a fotografia do sr. Cavaco.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s