As presidenciais e a “unidade interna” no PSD

Palácio de BelémOs media e os seus comentadores políticos traçaram um quadro muito crítico das  movimentações em torno dos principais candidatos presidenciais da área socialista, nomeadamente Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém. Foram muitas as peças jornalísticas, as análises e comentários, geralmente de tom negativo para o PS e para a liderança de António Costa. Alegavam-se divisões internas insanáveis, falta de autoridade do líder, ouviam-se depoimentos de apoiantes deste e daquele, António Costa era questionado sobre Maria de Belém e Sampaio da Nóvoa a cada esquina de rua onde passasse. Jornalistas e comentadores discorriam sobre os prejuízos para a o PS nas legislativas, decorrentes das “divisões internas” entre “seguristas” e “socratistas”, do lado de Maria de Belém,  e  “costistas”, do lado de Sampaio da Nóvoa. As “repartições” assim feitas pareciam esquisitas mas ninguém se importava com isso. Era preciso insistir  nas “divisões internas” no PS e nas dificuldades de Costa para pôr ordem na casa e centrar-se nas legislativas. Costa e o PS foram, semanas a fio, o alvo privilegiado dos  comentadores.

candidatos PSDEntretanto, à direita as notícias e os comentários são mais tolerantes com a óbvia divisão entre os três candidatos presidenciais oficiosos do PSD (e da coligação?). Marcelo, Rio e Santana Lopes andam há meses espreitando-se entre si para ver quem é que “salta” primeiro, ao mesmo tempo que o PSD lhes manda recados que são verdadeiras “ordens”, ameaçando quem se atrever a desobedecer à linha traçada: “ninguém avança antes de 4 de Outubro”.

Do lado de Rui Rio surgem de vez em quando “ameaças” do tipo agarrem-me-senão-eu-avanço, mas logo recua quando alguém lhe recomenda que é preciso que se porte bem porque em caso de derrota da coligação nas legislativas pode haver uma chance de chegar à liderança do partido.

O jornal i tem hoje uma peça que é uma autêntica pérola sobre a “unidade interna” no PSD quanto a presidenciais. Ora leia-se:

Com a eventual excepção de Pedro Passos Coelho – que tentou até ao fim inviabilizar uma candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, enviando sinais de apoio a Rui Rio – o PSD já está convencido que Marcelo Rebelo de Sousa é o candidato ganhador. Aliás, há quem no PSD acredite que quando Marcelo avançar em Outubro, o espaço para uma candidatura de Rui Rio desaparece. Apesar de Rio ter o apoio expresso do militante número 1 do PSD, Pinto Balsemão – que odeia Marcelo Rebelo de Sousa desde os tempos em que Marcelo foi director do “Expresso” e Balsemão, o fundador, era primeiro-ministro – a direcção do PSD sabe que junto do povo social-democrata a popularidade de Marcelo é muito maior do que a de Rui Rio.

Onde é que há afinal intriga e divisões internas sobre presidenciais? Perante as informações disponíveis, fácil é concluir que no PS ninguém dá ordens nem manda recados aos  membros que querem candidatar-se às presidenciais. Ora, não será isso exemplo de democracia interna, para mais, tratando-se de uma eleição para um órgãos unipessoal, ao contrário do que dizem os comentadores?

Temos, pois,  dois pesos e duas medidas na maneira de os media e os comentadores olharem para o PS e para o PSD no que respeita às presidenciais: negativismo e questionamento de decisões livres e plurais quanto ao PS;  tolerância ou silêncio sobre as divisões internas e a intriga  entre membros do partido, quanto ao PSD.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Jornalismo, Política, Presidenciais, Sociologia dos Média com as etiquetas , , . ligação permanente.

2 respostas a As presidenciais e a “unidade interna” no PSD

  1. manuel branco diz:

    digamos que a coligação tem seguido a táctica do salame.

    primeira cortaram a cabeça da santa casa da misericórdia.

    agora rio já anda na corda bamba. é melhor não. ainda não e afinal não.

    no final ver-se-há se nos sai larry king ou, surpresa das surpresas, um cherninho a sair do bolo da noiva.

    do outro lado a música é outra: foi o velhote dos plásticos, foi santa maria da clínica dos arcos e mais se verá.

    sampaio da nóvoa é que mete medo. Ui! é comunista. Ele, Eanes, Sampaio, Soares e sabe-se lá quem mais, tudo comunistas entregues a Moscovo; a de Brejnev com certeza, pois que Putin só não é santo porque é ortodoxo (da igreja, claro).

  2. cristof9 diz:

    Agora o apoio do Jeronimo ao Novoa vai fazer estrago.Ou não?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s