Mais vale tarde que nunca: Bagão Félix sobre Mário Centeno, Passos Coelho, Fernando Medina e António Costa

bagao-felix-dnBagão Félix ,hoje, ao Diário de Notícias: (Dinheiro Vivo)

“(…) Acho que o ministro das Finanças é uma pessoa muito preparada tecnicamente e parece uma pessoa muito séria e decente. Mas isto na CGD prejudicou-o profundamente. Às vezes parece-me uma pessoa excessivamente ingénua e pouco política. (…)”

“(…) Acho que este governo, não gosto de chamar gerigonça, em alguns pontos tem mostrado que há ou que parece haver uma aparência de alternativa. De fato António Costa tem sido muito hábil. (…)”

“(…) Passos Coelho tem um problema. Ele personifica e encarna a política brutal de austeridade, do brutal aumento de impostos. Concorde-se ou não, seja justo ou não, ele transporta objetivamente esse fardo. (…)”

“(…) Durão Barroso não deveria ter aceitado o cargo no Goldman Sachs (…)”

“(…) em relação à câmara de Lisboa, tenho a dizer que gosto do atual presidente Fernando Medina. É um jovem, competente, parece uma pessoa muito bem intencionada, e está a fazer. Esta coisa das obras, por exemplo. Se ele não estivesse a fazer obra era criticado por não estar a fazer. Lisboa precisava delas. Acho que é um jovem com valor, culturalmente muito positivo, muito dialogante e com experiência governativa. Acho que a câmara está bem entregue. (…)”

 

Esta entrada foi publicada em Comunicação e Política, Governo, Política. ligação permanente.

5 respostas a Mais vale tarde que nunca: Bagão Félix sobre Mário Centeno, Passos Coelho, Fernando Medina e António Costa

  1. «Durão Barroso não deveria ter aceitado o cargo no Goldman Sachs»
    Pois.
    Mas concorda perfeitamente que tenha optado por ir para Bruxelas.
    Uma oportunidade que aparece a cada 100 ou 200 anos a um português não deve ser dispensada.
    Na mesma entrevista.
    Vale?

  2. Jose Monteiro diz:

    «Durão Barroso não deveria ter aceitado o cargo no Goldman Sachs»
    E outra:
    «Concordo que Durão Barroso tenha aceite ir para Bruxelas. Um convite que aparece cada 100 ou 200 anos a um português»-de memória de leitura.
    A bem do Regime.

  3. Rosa Silva diz:

    Parece um homem sério e sem preconceitos ou pelo menos que procura não os ter.

  4. J. Madeira diz:

    Limitou-se a constatar a realidade, embora queira manter o “fait divers” CGD
    a única “arma” da oposição para tentar descredibilizar o Governo da República
    algo que, não será fácil … acabarão a falar sós, sobre se foi por e.mail ou por
    epístola em envelope lacrado!!!

  5. Domingos Pereira dos Reis diz:

    Este senhor acho que sai um pouco daquilo que é normal num Português! Desde que não seja do seu clube ou partido politico apenas é o bota a baixo dizer mal de tudo que mexe. Ora eu acho que uma grande virtude de um ser humano é o reconhecimento do merito e competência dos adversários.Parabens à lucides do senhor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s