Elogio de Constança

Constança Urbano de Sousa foi arrasada pela direita, por jornalistas e comentadores, acusada de incompetência e de fragilidade quando perante a tragédia de Pedrógão chorou no terreno e se emocionou na comissão parlamentar ao dizer  a deputados agressivos e mal educados, que aquele dia de Junho tinha sido o pior da sua vida.

A Constança não foi permitido chorar nem  estar triste porque isso era fragilidade. Só nos machos as lágrimas e a emoção são qualidades. Numa mulher são defeito. Mas, contradição reveladora: os mesmos que queriam Constança durona e fria queriam Costa chorão e meiguinho. Esquecem-se, esses, que nem sempre quem chora é quem mais sofre e sente o sofrimento próprio e alheio. E que há quem chore de alegria.

Constança não possuía os truques que o discurso político consagrou, não falava por soundbites e parecia sempre humilde e compreensiva mesmo quando a criticavam. Podia lá ser, uma  mulher com aquele ar frágil e sofrido a tutelar homens de botas, armas e capacetes…. António Costa quando a escolheu para o cargo esqueceu-se de que o conhecimento, o rigor e a seriedade valem pouco face ao “peso político” (seja lá isso o que for) ou ao traquejo parlamentar, e ao verbo fácil e sempre pronto para soltar o dixote que se impõe a cada momento.

Hoje, aqueles que fustigaram Constança porque era frágil vêm elogiá-la porque se foi embora. E Costa que a susteve, como devia, é criticado não já por não chorar (ontem comoveu-se) mas por finalmente ter percebido que a percepção é mais importante que a reallidade.

Que continue a governar com rigor, racionalidade e justiça, deixando a paixão e a emoção para quem se sentir mais vocacionado para essas demonstrações é o que se espera de um primeiro-ministro. E quando voltar a escolher uma mulher para ministra, sujeite-a antes ao teste da “fragilidade” e informe-a de que na política uma mulher não chora. Isso é para machos!

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Política, Sociedade. ligação permanente.

21 respostas a Elogio de Constança

  1. Maria da Luz diz:

    A pergunta que não quer calar aonde está os milhões que desapareceram para as indemnizações? Isto é a política no nosso país!

  2. Jonh doe diz:

    Gostava de ler uma publicação, com fundamento de igualdade e sem qualquer emoção partidaria em relação a Miguel Relvas que tb foi demitido e enxovalhado publicamente. Não chorou em publico. Se calhar foi esse o problema que causou falta de empatia.

  3. Boa noite Estrela Serrano…gostei de ler a sua dissertação sobre Constância Urbano de Sousa, uma Mulher sensível que admiro, crucificada por um punhado de gente da sociedade mais machista da nossa terra…Um Abraço fraterno. Fui amigo de Miguel Serrano no República, tempos da amizade solidária pela humanidade. jrg

  4. Carlos Alberto Martins diz:

    Para mim, é natural existirem estes ataques vindos de quem vêm. Pois não têm projectos de governo credíveis. Então, usam todos os pretextos para descredibilizar o governo.
    Refiro-me à classe política de direita e extrema-direita, sobretudo. Porém, temos também opinion makers nos jornais e televisão que são evitáveis – eu já deixei de dar atenção a tais celebridades!

  5. José Monteiro diz:

    O retrato está incompleto apesar da extensão do texto, pois esquece a firmeza da ex ministra, quando demissionou a directora do SEF…

  6. acarranca diz:

    Republicou isto em No fim da picada and commented:
    Para que não se esqueçam as pequenas ignomínias, as encomendas, e todos aqueles que agora se babam com as imagens de exibição despudorada da dor alheia, daqueles que sofreram mas sobreviveram às tragédias.
    Não havia já um consenso de que essa dor devia ser respeitada, que só nos tablóides se esperaria vê-la?

  7. ... ..... ..... diz:

    Fez o seu papel politico. Em qualquer circo se ve um artista palhaço chorar.
    Mostrou a sua incompetência. Pôs em lugares chave homens incompetentes.
    ……. E nao saiu sem primeiro fazer um negociozito por ajuste directo
    ……daqueles. ……..

  8. Vera Castanheira Nunes diz:

    Constança, um Mulher. Não uma parvinha acéfala. Merece o respeito de todos. Só burgessa(o)s e histérica(o)s ignorantes terão a indignidade de a insultar.

  9. jorge rocha diz:

    Não tem de o ser em público, mas é natural que em diversas circunstancias a emoção seja companhia e pensamento nas horas de descanso e em privado, somos humanos.

  10. JC diz:

    Pronto, tardou mais aí está, pegar no facto de ela ser mulher, quando os outros apenas viram um membro de um Governo. A vitimização do costume para desculpar tudo o resto. Inenarrável.

  11. António Paula Brito de Pina diz:

    Os políticos não são inimputáveis! Os governos não são inimputáveis! Mesmo que a ministra não seja a incendiária que põe fogos, ela deve assumir as consequências do desastre. Trata-se de uma questão de dignidade! Dignidade para a política, dignidade para os políticos, dignidade para a democracia… O facto de estes governantes perante o desastre passarem o tempo a desculpar-se ou a autovitimar-se politicamente, fugindo a qualquer responsabilidade, é uma vergonha para mim, independentemente da ideologia ou partido que lá esteja no governo!

  12. Isabel Ferreira diz:

    Subscrevo, na íntegra, as suas palavras.

  13. SILVA PEDREIRO SAMURAI diz:

    Constânça , uma jóia de Mulher !!!

  14. Constança chora e é condenada, Costa não chora e é condenado… mais um exemplo do crédito que nos podem inspirar estes merdiás,estas pressiputes… Mantenhamos as nossas cabeças conforme as conseguimos mobilar e a fancaria que nos querem vender podem antes oferecê-la à Cristas,para ela se espraiar,depois do êxito da moção de censura!

  15. Maria Eduarda Oliveira diz:

    Maravilhoso e verdadeiro texto.PARABÉNS

  16. Paula alves diz:

    A mensagem que deixo e apurem quem anda a mandar pegar fogo em vez de culpar quem não tem culpa

  17. Manuel Pernes diz:

    Em política um responsável , para mais ministro, não responde que “era mais fácil ir-me embora …e gozar as férias que não tive”.
    Sobretudo quando órgãos sob a sua tutela não foram capazes de impedir a morte de mais de 100 pessoas e um número ainda não conhecido de grandes queimados.
    E quando Estrela Serrano procura fazer o elogio resvala para o populismo dando relevância à fragilidade da ministra que pode ser notícia numa revista cor de rosa mas não numa análise política seria. De facto a ministra até sabia que se devia demitir mas António Costa precisava de alguém que desse o corpo as balas e a ministra não teve força para lhe dizer “ já basta de desgraça”. Quem sabe teriam sido cometidos menos erros e teríamos comandos menos fragilizados.
    Esta gente -refiro-me a Estrela Serrano – de tanto lamber botas na expectativa de lhe darem um tacho , acaba sem língua.

  18. Maria Claudino diz:

    EXCELENTE

  19. O gajo que come a puta da tua mulher. diz:

    Foi arrasada por gente que não suporta incompetentes. Que não suporta gente sem vergonha na cara.
    Entendes, imbecil???? Mete a tua esquerda corrupta pelo cu acima, atrasado mental.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s